CANOAGEM

Rúben Vilas Boas confiante para “fim de semana exigente”

“É um fim de semana muito exigente, mas a vontade de competir é grande e isso motiva”, foi assim que Rúben Vilas Boas, canoísta do GCDR Gemeses, começou por abordar as competições que tem para os dias 23, 24 e 25, no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho.

O canoísta do Gemeses participa sexta-feira na Seletiva Interna de Velocidade, em que vai fazer dupla com João Cunha Pereira (CN Ponte Lima) na procura do tempo de referência para participar no Apuramento Olímpico em Szeged, na Hungria. Sábado e domingo Rúben Vilas Boas representa o Gemeses na Taça de Portugal de Velocidade e no domingo de tarde participa no Campeonato Nacional Universitário de Canoagem…

A ESPERANÇA DE ESTAR PRESENTE NO APURAMENTO OLÍMPICO

“É um fim de semana duro, mas estou confiante”, disse o jovem do Gemeses, que sobre a Seletiva Interna, em que faz equipa com João Cunha Pereira referiu que “o objetivo principal desta tripulação passa por combater anos de ausência na prova de K2 1000mts. O último grande resultado foi Pimenta/Emanuel JO 2012). Esta ausência marca um grande fosso nesta prova. E o objetivo é combatê-lo”.

“CRONÓMETRO TEM DADOS SINAIS POSITIVOS…”

“Sabemos que o tempo de referência é difícil de bater, mas o cronómetro tem dados sinais positivos, por isso, o resultado desta seletiva, esperamos que seja um tempo perto do tempo de referência, que nos abre as portas para discutir o Apuramento Olímpico em Szeged, na Hungria. Também como somos ambos Sub-23 quem sabe dar continuação ao trabalho para o Europeu e Mundial de Sub-23”, adiantou.

Rúben Vilas Boas garante que “neste momento, a vontade de competir é grande, é necessário levar o corpo ao limite, esteja ele como estiver! Esta vontade é ainda maior porque estou há mais de um ano sem competir. No final da época passada fui operado de urgência, o que me levou ao abandonado da equipa nacional e às restantes competições”.

A falta de competições pode influenciar o vosso desempenho? “A falta de competições só impede de conhecermo-nos a nós próprios. Num ano normal, chegaria muito mais bem preparado, na minha opinião, pois as provas que antecediam à seletiva ajudavam na preparação”.

Seja como for: “temos tentado trabalhar da melhor forma possível” e, por isso, “estou confiante”.

À PROCURA DE PÓDIOS NA TAÇA DE PORTUGAL

Ultrapassada a Seletiva Interna, Rúben Vilas Boas tem pela frente – sábado e domingo de manhã – a Taça de Portugal de Velocidade em que vai representar o seu clube, o GCDR Gemeses.

“Os objetivos para a Taça de Portugal, são os mesmo do costume, ou seja, tentar os pódios em ambas as distâncias 500 e 1000mts. Dar pontos ao clube, e acima de tudo mostrar que temos atletas jovens a andar bem, lado a lado com Fernando Pimenta, João Ribeiro, Emanuel Silva, entre outros…o facto de termos um atleta diferente no pódio, com alguns destes nomes, é um aspeto bom. Na minha opinião é algo motivacional!”.

Afirmando que “vou lutar para estar no pódio”, Rúben Vilas Boas salientou que “esses três atletas são os mais carismáticos do nosso desporto, existem mais, e é para isso que treino todos os dias, para romper esse ‘facto’! A força e a motivação vêm do facto de querer ser melhor do que eles”.

RÚBEN VILAS BOAS APONTA AOS TÍTULOS NOS CNU’S

Rúben Vilas Boas participa ainda nos Campeonatos Nacionais de Canoagem, que se realizam no domingo à tarde, e em que vai fazer três provas (K1 500, K2 500 e K2 200 mistos), e em que vai representar a Universidade de Coimbra.

“Nos CNU’s a meta é procurar a vitória nas três provas”, referiu o canoísta de Esposende, que adiantou: “mas nessa altura o corpo é que irá decidir. São três dias e três competições muito exigentes, claro que a vontade de competir e de obter bons resultados é grande”.

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS