CICLISMO

BTT Braguinhas/Padim da Graça “está mais forte e com nova imagem”

O BTT Braguinhas/Padim da Graça entra para a nova época com o objetivo claro de “estar na luta pela conquista de títulos no Campeonato do Minho de BTT XCM e XCO”, garante Sérgio Magalhães, um dos responsáveis pelo clube que representa Braga no Ciclismo.

O clube bracarense esteve muito perto do fim como consequência da pandemia, da falta de competições, das restrições que vão impedindo os treinos da equipa e dos apoios que começaram a falhar. No entanto, o clube, que conta com o apoio da freguesia de Padim da Graça soube dar a volta e hoje apresente uma equipa forte, reforçada com cinco elementos, e uma vontade enorme de lutar pelos títulos regionais.

“Temos um Campeão em título, o Cláudio Veloso, em Master 30 de BTT XCO, mas acredito que este ano vamos conseguir mais alguns títulos porque temos uma boa equipa e excelentes atletas”, garante Sérgio Magalhães, que adiantou que “não queremos criar pressão sobre nenhum atleta, mas a verdade é que temos uma boa equipa, excelentes atletas que vão entrar em cada prova com o objetivo de conquistar o melhor resultado possível e depois faremos as contas”.

EQUIPA COM MUITAS NOVIDADES

Este ano o BTT Braguinhas/Padim da Graça apresenta muitas novidades na equipa, tendo-se reforçado com atletas de grande valor, como é o caso de Lucas Braga, Campeão do Minho de BTT XCO em Juniores e que este ano de estreia em Sub-23.

“Este ano temos muitas novidades do BTT Braguinhas. Temos um grupo de 12 atletas, algumas caras novas, candidatos aos títulos, um novo diretor-adjunto e condições para fazer uma grande época”, referiu Sérgio Magalhães.

Com todo o desporto, e o ciclismo em especial, afetado pela pandemia, o BTT Braguinhas/Padim da Graça, clube que representada o concelho de Braga na modalidade, debateu-se, como a maioria dos clubes, com problemas com os patrocinadores. A falta de competições para mostrar os patrocínios, a crise económica e financeira que se vive no país e que afeta muitas empresas, levaram à desistência de alguns apoios…

Sérgio Magalhães salienta, no entanto, que “algumas empresas têm vindo a reconhecer o nosso trabalho e novas portas de abriram, mesmo num ano tão difícil como aquele que estamos a viver”, mas “claro que temos de continuar a trabalhar arduamente para manter o clube”.

GRUPO DE 12 ATLETAS

A equipa para este ano é composta pelos seguintes atletas

Dinis Vieira, Cadete de primeiro ano

Sub-23: Lucas Braga e João Braga (ambos ex-Seissa)

Rui Macedo (Ruca), Master30

Cláudio Veloso, Master35

Rui Taveira, Master35

Márcio Menezes, Master40

Nuno Oliveira, Master40

Sérgio Magalhães, Master45

Roberto Ferrete, Master45

Alexandre Vilas, Master50

José Luís Lopes, Master55

Diretor: Jorge Inácio

Diretor adjunto: David Braga

PANDEMIA AMEAÇOU CONTINUIDADE DO CLUBE

O BTT Braguinhas/Padim da Graça entrou em 2021 sem grandes planos para o futuro…”antes da pandemia conseguíamos reunir o grupo e íamos treinar todos juntos, criava-se ali uma grande ligação. Por causa da pandemia e das restrições deixamos de poder treinar juntos…e em janeiro a associação estava quase dada por terminada porque não se via futuro…”, disse Sérgio Magalhães, que lembra que “depois comecei a ‘picar’ um e outro, fomos mexendo e as coisas foram aparecendo. A vinda do Lucas Braga também acendeu a ‘chama’ no clube, a vontade de elevarmos o nome do BTT Braguinhas/Padim da Graça”.

Afirmando que “o BTT Braguinhas/Padim da Graça está mais forte e com uma nova imagem”, Sérgio Magalhães assume que “vamos lutar por títulos nos Campeonatos do Minho de BTT XCM e XCO. Também podemos fazer algumas provas nacionais, mas isso só o tempo e o dinheiro o vai dizer”.

Numa altura em que se acelera para o arranque da época – a primeira prova da Taça de Portugal realiza-se em Melgaço nos dias 17 e 18 de abril -, Sérgio Magalhães lamenta que “ainda não possamos fazer treinos de grupo. Temos tido o cuidado de acompanhar os mais jovens, como é o caso de Dinis Vieira e Lucas Braga, para que eles não se sintam abandonados e criem uma ligação ao clube”.

De resto, o BTT Braguinhas/Padim da Graça distingue-se porque “somos aquela ‘família’ que está nas corridas, onde há diversão e não apenas competição. Os diretores, atletas, pais dos atletas formam uma grande família, há entre nós um espírito de união muito grande e isso é faz do BTT Braguinhas/Padim da Graça um clube diferente e que nos faz lutar diariamente”.

2020 UMA ÉPOCA ESTRANHA

Sobre a época 2020, Sérgio Magalhães não tem dúvidas: “foi um ano muito estranha…nem sequer conseguimos adquirir ritmo competitivo. Foi um ano de muito treino, sempre à esperar de alguma coisa. Chegamos a junho/julho surgiu a desmotivação, como se diz no Ciclismo foi o ‘levantar o pé’. Depois apareceu o Campeonato Nacional em Condeixa, mas já não dava para fazer melhor. Fomos lá apalpar o terreno, descobrir em que ponto estávamos. Foi uma prova muito dura. Num ano em que quase não houve corridas fizeram uma prova duríssima, muito técnica…ao princípio era a vontade de competir, mas foram muitas as desistências”.

Sérgio Magalhães espera que “este ano façam as coisas de forma diferente e que haja mais provas. Estamos à espera que seja divulgado o calendário e que nos deem a oportunidade de competir e mostrar os nossos patrocinadores. Caso não haja competições aqui podemos ter de procurar provas em Espanha”.

O BTT Braguinhas/Padim da Graça têm ainda a esperança de organizar a sua habitual prova de resistência… “continuamos com esperança de poder levar a cabo a prova de resistência ‘3H Manuel Ferreira’ em Padim da Graça. Costuma ser no início do ano, não foi possível, mas vamos ver se ainda o conseguimos organizar lá mais para o fim da época”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS