CICLISMO

Rematelaborado – UC Ponte da Barca ambicioso no ‘Nacional’ de Rampa

A Rematelaborado – União Ciclista de Ponte da Barca parte ambicioso para o Campeonato Nacional de Rampa, que se realiza domingo em Vila Nova, Miranda do Corvo.

A equipa de Ponte da Barca apresenta-se na nova competição da Federação Portuguesa de Ciclismo com Alberto Amaral, que se sagrou Campeão Ibérico de Contrarrelógio no fim de semana, Daniel Alves, José́ Amorim, Paulo Angélico, Hélder Azevedo e Rosa Marques.

Sérgio Reitor Pereira, Diretor Desportivo da Rematelaborado – União Ciclista de Ponte da Barca, acredita que a equipa tem condições para fazer um bom Campeonato Nacional de Rampa, onde Alberto Amaral, em Master 50, e Hélder Azevedo, em Master 30, podem mesmo chegar ao pódio, enquanto Rosa Marques se estreia nas provas nacionais.

“Independentemente da prova em que participamos vamos sempre com a mesma ambição: conseguir os melhores resultados!”, começou por afirmar aquele responsável, que sobre o Campeonato Nacional de Rampa confirmou que “a aposta  será no Master 50, o Alberto Amaral, que ainda no fim de semana se sagrou Campeão Ibérico na sua categoria. O Daniel Alves tentará fazer o Top5, tal como os Master 40 José Amorim e Paulo Angélico. Em Master 30 temos a plena confiança que vamos sair de Mirando do Corvo com o pódio através do Hélder Azevedo”.

Depois do ‘Nacional’ de Rampa segue-se o Campeonato Nacional de Contrarrelógio: “mais uma prova em que vamos tentar alcançar os melhores resultados. A grande aposta vai para o Alberto Amaral que vai tentar reconquistar a camisola de Campeão Nacional em Master 50. Em Master 40 vamos ter dois ciclistas, José Amorim e Paulo Angélico, que vão tentar entrar no Top5”.

CAMPEONATO IBÉRICO: “RESULTADO MUITO POSITIVO”

A Rematelaborado – União Ciclista de Ponte da Barca participou no domingo em Sandiãs, Ourense, Espanha, no Campeonato Ibérico de Contrarrelógio. O resultado não podia ser mais positivo: dois títulos de Campeão Ibérico – por Alberto Amaral (Master 50) e Rosa Marques (Master 40) e um segundo lugar por Sílvia Costa (Master 40).

Sérgio Reitor Pereira considera que “foi um resultado muito positivo, apesar partirmos para a prova com a consciência de que tínhamos na equipa potenciais vencedores”.

“Tendo na equipa um leque de atletas com potencial para alcançar algum título, conseguimos pelo Alberto Amaral, em Master 50. Aliás ele esteve até aos últimos minutos de prova, em primeiro lugar da geral, sendo apenas batido na parte final por dois corredores de elite”.

“TEMOS TRABALHADO DE MANEIRA A PROGREDIR CADA VEZ MAIS”

A Rematelaborado – UC Ponte da Barca é um clube recente, mas tem conseguido conquistar bons resultados nas provas em que participa, e o diretor desportivo explica que “é verdade que a equipa é recente, no entanto temos trabalhado de maneira a progredir cada vez mais. Apesar do atual estado da pandemia e algumas provas terem sido canceladas, a verdade é que a vontade e o espírito de equipa é muito elevado, demonstrado no trabalho individual que fazem quotidianamente”.

Como foi criar uma equipa do ‘nada’ em Ponte da Barca e conseguir deixar uma marca logo no primeiro ano? “Ponte da Barca teve sempre na sua génese pessoas ligadas a esta modalidade. Não havia uma equipa constituída, mas houve sempre muitos atletas que circulavam por si próprios. Aquando da constituição do clube tivemos a sorte de conseguir juntar um grupo de atletas que permite estar a lutar pelas classificações e alcançar estes resultados que temos conseguido”, disse Sérgio Reitor Pereira, qua adiantou que “apesar disso, nada seria possível sem o voluntarismo dos dirigentes e atletas que, num contexto amador, se mobilizam para treinos, provas, etc”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS