VOLEIBOL

AVC Famalicão quer conquistar a Supertaça

O AVC Famalicão está apostado em conquistar a Supertaça de Voleibol feminino, que se realiza nos dias 11, 12 e 13 de setembro na Nave Costa Pereira, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos e que conta ainda com a participação do Porto Vólei, Clube K e AJM/FC Porto.

Vítor Oliveira, treinador da equipa famalicense garante que “temos muita vontade de conquistar a Supertaça”, embora considere que “a tarefa não vai ser fácil”.

O AVC Famalicão inicia a sua caminhada na Supertaça no dia 11, pelas 20 horas, frente ao Porto Vólei; defrontando o Clube K no sábado pelas 18 horas. Vítor Oliveira referiu que “se me dessem a escolher preferia jogar no sábado e no domingo para poder tirar algumas informações sobre os adversários. Não foi assim que ditou o sorteio. Resta-nos preparar a equipa o melhor possível”.

O técnico do AVC salienta que “não temos informações muito precisas sobre os nossos adversários.  Do Porto Vólei sabemos que se reforçou. Contratou duas jogadoras de grande valor e parece-me que está mais forte que o ano passado. O Clube K não sabemos bem o que esperar. Saíram muitas jogadoras e o treinador. Portanto, tem um grupo novo e não sabemos como vão estar”.

O AVC Famalicão também sofreu algumas alterações. Thaís e Aline rumam ao Sporting e outras duas atletas brasileiras também não regressam ao clube.

AVC FAMALICÃO INICIA PRÉ-ÉPOCA NO DIA 10

Certo é que o AVC Famalicão retoma os trabalhos já no dia 10, ainda sem a totalidade das atletas, já que existe alguma dificuldade em fazer viajar para Portugal algumas das atletas que podem reforçar a equipa.

Vítor Oliveira salientou que “vamos regressar aos trabalhos e tentar preparar o melhor possível a Supertaça” e considerou que “não temos muito tempo, ainda por cima não temos a equipa completo. Sabemos que não vai ser fácil, mas temos muita vontade de conquistar a Supertaça”.

A equipa Sénior do AVC Famalicão reuniu-se esta semana para trocar impressões, esclarecer dúvidas e organizar a próxima época, que se espera “corra dentro da normalidade desejada”.

Interrogado sobre se tem algum receio para a nova temporada, Vítor Oliveira referiu que “tenho muitos receios. A informação que temos é muito escassa. Não sabemos o que vai acontecer se uma atleta der resultado positivo. Se alguma equipa tiver casos de Covid-19 o que acontece? Os reforços poderão entrar no país? Como vão decorrer os treinos? Estamos um pouco expectantes com o que vem aí e com receio de vermos tudo a parar novamente”.

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS