CICLISMO

2.º Prémio de Ciclismo HM Motor à espera de data

O O 2.º Prémio de Ciclismo HM Motor deveria ir hoje para a estrada, com um percurso totalmente renovado, com cerca de 100 quilómetros, que prometia arrebatar os ciclistas do pelotão de Juniores.

O prémio organizado pelo Centro Ciclista de Barcelos em conjunto com a Associação de Ciclismo do Minho e com o patrocínio do HM Motor está adiado, podendo realizar-se ainda este ano, desde que seja dada autorização para o regresso das competições e se consiga uma data disponível para que o pelotão de Juniores se desloque a Barcelos.

“ESTAMOS A TENTAR ENCAIXAR ESTA PROVA NO 35.º PRÉMIO CIDADE DE BARCELOS”

Alberto Costa, diretor desportivo do CC Barcelos, começou por referir que “infelizmente devido a esta pandemia o 2.º Prémio de Ciclismo HM Motor está adiado e ainda sem data marcada” e adiantou que “estamos a ver se conseguimos encaixar esta prova no 35.º Prémio de Cidade de Barcelos, que está previsto para julho, mas também deve sofrer alteração de data. Vamos ver se conseguimos fazer a prova das Escolas até Cadetes de manhã e de tarde realizávamos a competição de Juniores”.

HM MOTOR MANTÉM PATROCÍNIO

“Estamos na expetativa, o patrocinador já deu o seu aval para nós marcamos a corrida para quando for possível e nós estamos à espera de que nos deem autorização para realizar as provas e tentar depois encontrar uma data porque com o adiamento de tantas competições algumas vão ficar sem efeito. Nós estamos atentos, gostaríamos de realizar as duas competições, estamos a ver se juntamos as duas provas num dia só, mas para já não há ainda autorização para as provas” disse Alberto Costa.

Certo é que o programa do segundo prémio do H Motor é bem diferente da primeira edição, que foi ganha, numa corrida épica, por Pedro Silva (Seissa).

“O ano passado foi o primeiro prémio. Correu mais ou menos, sentimos que faltou ali qualquer coisa. Este ano estávamos a pensar que iria correr bem melhor. Alteramos o percurso. O ano passado foi em circuito, mas este ano o trajeto era bem diferente, tem cerca de 100 quilómetros, com os ciclistas a saírem de Barcelos, da sede da HM Motor, e a fazerem uma volta excecional. Vamos ver se arranjamos uma data para realizar as duas provas, porque o Prémio Cidade de Barcelos já vai na 35.º edição”.

“PANDEMIA VEIO MEXER COM A VIDA DE TODA A GENTE”

O diretor desportivo do CC Barcelos considera que “esta pandemia veio mexer com a vida de toda a gente, dos clubes, dos atletas, dos pais dos atletas. Estragou os planos de todos. Agora temos que tentar dar a volta, tentar voltar à normalidade possível e com todas as cautelas”.

O CC Barcelos já regressou aos treinos na estrada e Alberto Costa garante que “os atletas não apareceram muito mal. Já começam a ter preocupações de se manter ativos e em forma mesmo em tempos de paragem. É verdade que nós fomos enviando os planos de trabalho, fomos falando com eles e tentando motivá-los o máximo possível”, mas “a treinar em casa, nos rolos e a fazer preparação física e sem corridas marcadas não é fácil”.

AVENTURAS PARA MOTIVAR OS ATLETAS

Com o regresso aos treinos em grupo, Alberto Costa tem tentado fazer coisas diferentes… “temos feito umas aventuras e eles gostam. Aos sábados fazemos treinos intensos, ronda os 100 quilómetros, mas sem acumulado. Aos domingos temos ido para zonas diferentes, com mais acumulado. No domingo passado fomos à Senhora do Minho, em Viana do Castelo, e este domingo seguimos até ao Monte da Senhora da Cabeça e já temos outras aventuras marcadas”.

Alberto Costa garante que “os atletas estão super motivados e isso é bom sinal numa altura em que ainda não há datas para o regresso das competições”.

Fotos: CCB

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS