CICLISMO

23.º Prémio Viana do Castelo Fica no Coração adiado para 2021

Viana do Castelo deveria receber esta tarde o 23.º Prémio Viana do Castelo Fica no Coração, prova de ciclismo a contar para o Encontro Inter-Regional Escolas Ciclismo e para a Taça de Portugal de Paraciclismo. A prova, que era promovida conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho, Federação Portuguesa de Ciclismo e Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzelo, foi, no entanto, adiada para 2021, devido à pandemia do coronavírus.

Esta é a primeira vez na história do Prémio Viana do Castelo que uma edição é adiada, o que deixa os responsáveis do Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzelo tristes…

ANTÓNIO ANTUNES: “NÃO PODER REALIZAR O PRÉMIO VIANA DO CASTELO DEIXA UMA TRISTEZA ENORME”

“Não poder realizar o Prémio de Viana do Castelo Fica no Coração deixa uma tristeza enorme” começou por referir António Antunes, diretor do GDCP Santa Marta, que lembra que “a prova realizou-se 22 anos seguidos, já tem o seu espaço no calendário do ciclismo. É com tristeza que vemos a edição deste na adiada”.

O Prémio Viana do Castelo Fica no Coração realiza-se na cidade, nas imediações da avenida Campo do Castelo, chamando sempre muitos adeptos do ciclismo à estrada para ver as destrezas dos jovens desde os Pupilos/Benjamins aos Juvenis. Bem como a prova da Taça de Portugal de Paraciclismo.

“Já tínhamos, praticamente, tudo delineado para a realização da prova. A máquina já está de tal forma oleada que estava tudo minimamente acertado com a Câmara Municipal de Viana do Castelo e com a própria Associação de Ciclismo do Minho”, disse aquele responsável, que adiantou que, “entretanto, surgiu a pandemia do Covid-19 e a prova teve que ser adiada para 2021”.

CIRCUITO DE SANTA MARTA EM EQUAÇÃO

Para além do Prémio Viana do Castelo Fica no Coração, o Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzelo organiza ainda o Circuito de Santa Marta Portuzelo, prova destinada às Escolas, Cadetes e Juniores. Este ano está prevista a realização da 45.ª edição e António Antunes confessa que “a nossa prova é das mais antigas do país, tem uma tradição e um historial enorme. Será uma enorme tristeza se a tivermos que adiar”, mas “temos que esperar para ver como evoluiu a pandemia e qual a posição das entidades oficiais. Para já sabemos que as festas da zona de Viana do Castelo estão a ser canceladas e o nosso Circuito está inserido nas Festas de Santa Marta de Portuzelo. Não faz sentido organizarmos o circuito se não houver festa. Teremos que aguardar”.

De qualquer das formas “será um enorme desgosto se não conseguirmos organizar o Circuito de Santa Marta e será a primeira vez na história que se adia uma edição. Há 44 anos que o circuito se realiza. Vai deixar uma ferida muito grande em todos nós caso tenha que ser adiada”.

ATLETAS MOTIVADOS

Sem data prevista para o regresso das provas, o GDCP Santa Marta de Portuzelo tenta manter os seus atletas motivados.

António Antunes referiu que “no princípio desta pandemia íamos comunicando com os atletas, mas achamos que devíamos fazer algo mais e então todas as sextas-feiras reunimo-nos por vídeo-conferência com os Cadetes e os Juniores e conversamos sobre tudo. É uma forma de não perdermos o contacto e a ligação que tínhamos. Nas Escolas vamos contactando os pais para saber se está tudo bem, mas nesses escalões é mais fácil ultrapassar as coisas, como quase todos moram numa zona rural conseguem dar uns pequenos passeios de bicicleta e os miúdos não sentem tanto a falta da competição”.

“Nos Cadetes e nos Juniores já se sente mais a ansiedade dos atletas. Nós tentamos passar alguma motivação até para não deixarem de treinar, mas não é fácil quando não se tem uma data para o arranque das corridas”, refere António Antunes.

CICLISTAS CONTINUAM COM TREINOS INDIVIDUAIS

Os Cadetes e Juniores da Tensai/Sambiental/Santa Marta já regressaram aos treinos na estrada “isso já os ajuda a manter-se mais animados”, mas continuam a treinar sozinhos: “ainda não realizamos treinos coletivos porque continua a ser aconselhável o treino individual e as regras para os treinos em conjunto são bem explícitas. Para já vamos continuar a aconselhar os treinos individuais para os proteger e quando tomarmos a decisão de regressarmos aos treinos coletivos será com base na lei e na segurança dos atletas”.

Questionado sobre se não teme perder atletas devido a tão longa paragem, o diretor da Tensai/Sambiental/Santa Marta refere que “poderemos perder, mas serão aqueles que estão na modalidade por influência de alguém e não porque gostam mesmo do ciclismo. Os que gostam não vão desistir. O ciclismo é uma modalidade muito bonita, mas exigente e tem que se gostar para continuar na modalidade”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS