CICLISMO

João Martins: a paixão pelo ciclismo e o ‘sonho’ de chegar profissional

João Martins, que completa hoje 15 anos, é uma das grandes apostas da Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact. O ciclista de Barcelos esteve em grande destaque no arranque da época de 2020, brilhando nas provas de Ciclocrosse, Pista, BTT e Estrada.

João Martins, que já na época passada deu nas vistas, ao vencer a maior parte das corridas de Juvenis de BTT XCO, entrou na nova temporada a todo o gás. No Ciclocrosse fez oitavo lugar na Taça de Portugal, foi terceiro no Campeonato do Minho e quarto lugar no Campeonato Nacional. Seguiu-se as provas de Pista e entre outros resultados foi ao pódio na Perseguição por Equipas. Na primeira prova de BTT do ano João Martins foi segundo classificado em Melgaço. Já Estrada João Martins terminou no Top10 na Prova de Abertura de Cantanhede e conquistou a Camisola Branca.

REGRESSO AOS TREINOS NA ESTRADA: “FOI UMA SENSAÇÃO INEXPLICÁVEL”

Com o aparecimento do coronavírus, as provas de ciclismo foram suspensas, assim como todos os treinos na estrada e em equipa… Na última semana, com o levantamento de algumas restrições, João Martins já conseguiu ir revisitar algumas das estradas que tão bem conhece e confessa que “foi uma sensação inexplicável” adiantando que “foi muito bom voltar a estar a treinar ao ar livre. Sinto mais motivação em treinar, pois em casa nos rolos não tem sido muito agradável. Tinha que ser, era para salvaguardar a minha saúde e a dos outros. Mas treinar ao na estrada sinto mais vontade de voltar às provas e mais forte”.

João Martins referiu que, desde o levantamento das restrições, já consegue fazer três treinos por semana “e a duração varia de treino para treino. No último domingo foi o meu primeiro treino de equipa. Foi tão bom estar com os meus parceiros de equipa. Já não nos víamos há dois meses”.

“O TREINO QUE ME CUSTOU MAIS FOI O PRIMEIRO…”

Domingo o treino foi o mais longo, mas João Martins confessou que “não me custou nada, pois já tinha feito alguns treinos durante a semana” e adiantou “o treino que me custou mais foi o primeiro… a mudança de andamento do rolo para a estrada é diferente”.

O ciclista barcelense até nem desgostou dos trabalhos nos rolos “o treino acaba por ser sempre diferente. Nos rolos consegue-se um ritmo mais certo, mas é completamente diferente do que encontramos na realidade”.

ESTREIA EM CADETES: “O RITMO DA PROVA É COMPLETAMENTE DIFERENTE”

João Martins fez a sua primeira prova como Cadete na Prova de Abertura em Cantanhede… “a mudança de escalão nota-se muito nas corridas de Estrada. O ritmo da prova é completamente diferente”. De resto, João Martins, enquanto Juvenil, participou mais em provas de BTT “e nas provas de Estrada eram mais circuitos fechados. Em Cadetes as coisas são diferentes, mas penso que estou preparado”.

Apesar de ter sentido muito a diferença, João Martins conseguiu fazer uma boa prova em Cantanhede, terminando no Top10 e arrecadando a Camisola Branca: “entrei com boas sensações e com muito empenho cheguei lá”.

De resto, o ciclista da Seissa entrou na época de Estrada com bastante preparação: “já tinha feito a época de Ciclocrosse e de Pista. Penso que me adapto bem a todas as vertentes do ciclismo”, mas, garante, que “a minha preferida é a Estrada. Noto que é a mais adequada para mim, onde me sinto mais à vontade”.

TÉCNICA ADQUIRIDA NO BTT

No entanto, João Martins confessa-se um apaixonado pelo Ciclocrosse e pelo BTT: “no Ciclocrosse eu gosto mais de pistas técnicas, acho que sou melhor na técnica”. O mesmo acontece no BTT XCO “eu gosto muito de BTT, pois a técnica que tenho aprendi lá e traz-me muito boas memórias”.

Já a Pista: “não é a minha vertente. Na Pista só sou bom na rotação de pernas”, mas “até consegui fazer uma campanha razoável este ano”.

Versátil, muito empenhado e demonstrando já bastante valor, João Martins confessa que “um dia gostava de chegar a profissional. Sei que para isso tenho que me esforçar muito. Vamos ver até onde posso chegar”.

UMA PAIXÃO CHAMADA CICLISMO

João Martins é um apaixonado pela bicicleta e pelo ciclismo… “eu já nasci a gostar do ciclismo”, referiu o ciclista de Barcelos que aos dois anos já andava de bicicleta “então a minha mãe decidiu inscreveu-me na ACR Roriz. Fui aprendendo e evoluindo e aqui estou a fazer o que realmente gosto”.

Para este ano, João Martins tem um grande objetivo: “continuar a treinar e a evoluir” e acrescentou: “tenho a esperança de voltar a participar em provas, por isso continuo a treinar como sempre o fiz, com empenho e dedicação. De resto, acho que não devo perder o ritmo para quando voltarem as corridas eu poder fazer melhor do que fiz na primeira prova”.

E havendo competições, João Martins está determinado em “dar o meu melhor e tentar, como sempre, alcançar a vitória. Eu sei que a concorrência esta muito forte, vai ser uma tarefa árdua, mas vou dar o meu melhor em cada corrida para chegar à melhor posição possível”.

“O MEU OBJETIVO NA TAÇA DE PORTUGAL ERA DAR O MEU MELHOR”

João Martins confessa que o que mais lhe custa, nesta altura, “é saber que há uma grande probabilidade de não haver provas este ano”. De resto, este era o fim de semana que marcaria o fim da Taça de Portugal. Contrarrelógio hoje e prova de fundo amanhã… “o meu objetivo na Taça de Portugal era dar o meu melhor. Não ia ser fácil, mas ia tentar”.

À parte o ciclismo, João Martins estuda no 9.º Ano, com o objetivo de um dia seguir Ciências e Tecnologias.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS