VOLEIBOL

Vila Verde AC em alta no Torneio 78.º Aniversário da AVP

As Cadetes do Vila Verde AC estão em alta no Torneio do 78.º Aniversário da Associação de Voleibol do Porto. A equipa treinada por Nuno Vieira venceu os seis jogos que disputou, todos por 3-0.

A evolução da equipa vilaverdense já vem do ano passado e confirmou-se ainda mais esta temporada. Na fase do Campeonato Regional, o Vila Verde AC conseguiu assegurar a presença na Série 1, composto pelas equipas que lutaram pelo acesso ao Campeonato Nacional. Apesar de não conseguir o apuramento, o Vila Verde AC venceu dois jogos (Vitória SC e SVR e Benfica).

NUNO VIEIRA “A META ERA CHEGAR À FASE DOS PRIMEIROS”

Nuno Vieira, treinador da equipa de Cadetes do Vila Verde AC, lembrou que “nós temos vindo a ter um crescimento gradual. O ano passado já correu muito bem para a quantidade de treinos que tivemos. Este ano não começamos muito bem a época, mas conseguimos dar a volta e asseguramos a presença na fase dos primeiros. Batemo-nos com as melhores e tivemos quase até ao fim na luta para ir ao Campeonato Nacional. Isso seria a cereja no topo do bolo, embora esse não fosse o nosso objetivo principal. A meta era chegar à fase dos primeiros. Conseguimos, vencemos dois jogos, ao Vitória e ao SVR e Benfica, e tivemos outros dois em que perdemos nos pontos decisivos. A evolução tem sido muito boa”.

Quanto ao Torneio da AVP, o treinador do Vila Verde AC referiu que “a competitividade não é igual à que encontramos no Campeonato Regional. As equipas são mais acessíveis. Das cinco equipas que defrontamos a que deu mais luta foi o Leixões B. Vencemos os dois jogos por 3-0, mas a marca Leixões tem o seu peso, é um clube que já venceu por várias vezes o Campeonato Nacional, principalmente, no feminino”.

EQUIPA SOBE A JUVENIS NA PRÓXIMA ÉPOCA

Com as competições suspensas e sem saber como e quando regressam – os Campeonatos Nacionais da I e II Divisão estão suspensos até 31 de agosto – Nuno Vieira pensa já no futuro. A equipa de Cadetes sobe de escalão na próxima época: “eu tenho um misto nesta equipa. Metade da equipa é de 2004, outra metade de 2005 e ainda tenho algumas meninas a treinar connosco que são de 2006. Portanto, temos meninas para poder fazer as duas equipas, embora a ideia seja que elas subam todas as Juvenis. Mas isto agora ainda é muito precoce. Não sabemos como se vai resolver”.

A boa campanha que o Vila Verde AC está a fazer com as três equipas – Seniores, que disputam a segunda fase do Campeonato Nacional da III Divisão – Juvenis e Cadetes (no Torneio da AVP) tem levado a uma alteração da forma como o clube é visto…

VILA VERDE AC CATIVA CADA VEZ MAIS ATLETAS

“Em Vila Verde as coisas não têm sido fáceis. As coisas estão a correr melhor e já há um maior envolvimento com o clube. Neste momento estou a trabalhar com meninas de 2007 na EB 2,3 de Vila Verde. Digamos que as coisas estão a ter um bom seguimento. Hoje já temos muita gente interessada, miúdas que jogam no desporto escolar em Braga, mas nós não conseguimos fornecer transporte, isso tem que ser um esforço dos pais. Em Vila Verde começam agora a mostrar outro interesse, os professores têm ajudado e nesta fase iriamos tentar entrar em algumas escolas de Moure, Prado, Palmeira, etc. Surgiu esta situação e complicou tudo. Vamos mantendo o contacto com os professores e com as escolas que têm desporto escolar para depois vermos o que podemos fazer”.

NUNO VIEIRA “O MAIS IMPORTANTE É QUE TODAS ESTEJAM BEM”

Sobre o atual momento, Nuno Vieira considera que “o mais importante é que todas estejam de saúde e longe do perigo” e quanto a planos de treinos “falamos sobre isso, disponibilizei um plano, que não é meu, muito simples, com exercícios básicos que podem fazer. Mas isso não foi uma preocupação, até porque a haver uma paragem tão longa, muito dificilmente as competições vão arrancar de um momento para o outro. Claro que fazer exercícios é bom, pode atenuar os efeitos desta mudança de rotinas, mas não é o mais importante”.

Fotos: VVAC

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS