FUTSAL

Nun’Álvares sagra-se Campeão Inter-Distrital de Juniores

O Grupo Nun’Álvares Futsal foi o grande vencedor do Campeonato Inter-Distrital Futsal Juniores Feminino da Associação de Futebol de Braga/AF Viana do Castelo.

A equipa treinada por Luís Barros, que renovou assim o título que tinha alcançado no ano passado, foi uma das equipas que mais lutou pela vitória na prova, tendo vencido nove dos 12 jogos que disputou, cedendo um empate e tendo perdido dois jogos, ambos frente ao Académicos, equipa que terminou na segunda posição.

Luís Barros, treinador da equipa Júnior Feminino do Nun’Álvares, faz um balanço positivo de uma época bastante difícil.

 

LUÍS BARROS: “A CONQUISTA DO CAMPEONATO ERA O NOSSO PRINCIPAL OBJETIVO”

 

“O balanço da época, até este momento, é positivo, pois alcançámos o principal objetivo desportivo da época, que passava por conquistar o Campeonato Inter-Distrital”, começou por referir Luís Barros, que lembrou que “a conquista do campeonato era o principal objetivo desportivo da equipa, mas há mais. Queremos conquistar a Taça Distrital e estar presentes na Final Four da Taça Nacional”.

“Outros objetivos, que não desportivos também vão sendo alcançados, como colocar atletas na seleção distrital, colocar atletas a treinar e competir na equipa sénior e ser melhores hoje do que éramos no início da época”, adiantou aquele treinador.

 

“TEMOS DE LUTAR SEMPRE POR CONQUISTAS”

 

O Nun’Álvares entrou na época 2019/2020 com responsabilidade acrescida, pois era a Campeã Distrital em título. Luís Barros lembra que “em relação à responsabilidade na conquista do campeonato, quem joga no Nun’Álvares tem de ter essa responsabilidade sempre. Sabemos que não vamos ganhar sempre, nem ser campeões todos os anos, mas temos de lutar sempre por conquistas. Isso faz parte do nosso ADN”.

Apesar da aposta e da revalidação do título, o conjunto fafense não teve tarefa fácil: “não foi um campeonato nada fácil. Primeiro tivemos os nossos problemas internos, com o desaparecimento do “nosso” Berto, que era fundamental no clube e foi sempre por ele que jogamos e treinamos, sempre com o intuito de lhe dedicarmos todas as vitórias e conquistas que foram alcançadas”, e depois porque “hoje em dia cada vez se trabalha melhor e há mais talento e aposta no futsal feminino, o que é excelente e faz com que todas as equipas sejam melhores do que há uns anos. Embora ainda haja muito a fazer, penso que os clubes cada vez mais olham, de forma positiva para o futsal feminino, o que faz com que apareça mais talento”.

 

“AS MINHAS MENINAS TRABALHAM MUITO”

 

Interrogado o que diferenciou a sua equipa das restantes, Luís Barros referiu que “não sei o que diferenciou a minha equipa das outras. O que sei e posso afirmar é que as minhas meninas trabalham muito, querem aprender e evoluir constantemente, e sem dúvida, que o título se deve ao excelente grupo de trabalho que dispomos que nunca vira a cara à luta e faz tudo pelo clube”.

Trabalhar com uma equipa que era Campeã podia não ser fácil, mas Luís Barros garante que “é sempre bom trabalhar numa equipa vencedora. Pode trazer um pouco mais de responsabilidade, mas como já referi, quem não tem a ambição de melhorar todos os dias e lutar sempre pelos três pontos, não pode ser atleta do Nun’Álvares”.

 

CONFIANÇA NO FUTURO

 

Quanto ao futuro, nesta altura ainda tudo é prematuro devido ao coronavírus, mas Luís Barros pensa positivo e referiu que “os planos no futuro imediato passam pela conquista da Taça Distrital, chegar à Final Four da Taça Nacional e colocar atletas da formação no plantel sénior”.

Em relação à situação que se vive, o treinador do Nun’Álvares considerou que “é situação bastante má e preocupante, mas não apenas para o nosso clube. É um problema global. Não sei o que acontecerá até ao final da época, se haverá ou não mais jogos, mas as nossas meninas têm trabalhado em casa, porque diariamente é-lhes enviado um plano de treinos. O que espero, sinceramente, é que esta pandemia passe o mais rapidamente possível, para que a sociedade volte ao normal”.

Fotos: GNA e NF

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS