CANOAGEM

Minhotos à procura de uma vaga para os Jogos Olímpicos

São vários os canoístas minhotos que vão tentar carimbar o passaporte para os Jogos Olímpicos de Tóquio durante a Seletiva Interna de Velocidade, que se realiza no dia 23 de abril, no Centro de Alto Rendimento (CAR) de Montemor-o-Velho.

A seletiva visa apurar os representantes lusos nas vagas em embarcações individuais já obtidas para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Entre os canoístas minhotos que vão à Seletiva Interna destacam-se Teresa Portela e Joana Vasconcelos que vão disputar a vaga para K1 200m femininos.

ARTUR PEREIRA LUTA EM K1 200M

No setor masculino, Artur Pereira, canoísta da zona de Esposende, vai tentar a sua sorte em K1 200 metros, onde o objetivo é assegurar a presença em Szeged, que serve de apuramento continental. Artur Pereira terá como adversários Kevin Santos, Hugo Pinto da Rocha e Lago Bebiano vão tentar obter o tempo de referência para marcar presença em Szeged.

Em K1 500 metros, a amarense Joana Vasconcelos também vai à luta.

No CAR de Montemor-o-Velho vão estar ainda presentes João Cunha Pereira (CN Ponte Lima) e Rúben Boas (Gemeses) que procuram do tempo em K2 1.000 metros, acontecendo o mesmo Mafalda Germano (Gemeses)/Sara Sotero na prova de K2 500 metros.

Nas canoas, a atleta do Gemeses Inês Penetra (C1 200 metros) e Hélder Silva (CF Merelim) em C1 1.000 metros também querem obter um tempo que lhe permita marcar presença em Szeged para disputar a vaga olímpica.

Inês Penetra e Beatriz Lamas (CN Ponte Lima) também vão competir em C2 500 metros.

De referir que o K4 500 metros, composto pelos minhotos Emanuel Silva e João Ribeiro, pelo vilacondense Messias Baptista e David Varela, já tem lugar garantido em Tóquio. Tal como o K1 1.000 metros de Fernando Pimenta, uma vez que, para a seletiva de 23 de abril, não há atletas inscritos nesta distância. Estas vagas foram obtidas no Campeonato do Mundo de Velocidade, disputado em agosto de 2019, em Szeged, onde o K4 500 foi sexto classificado na final e o limiano Fernando Pimenta alcançou a medalha de bronze.

Na Hungria, em 2019, Teresa Portela também garantiu a vaga para Portugal na prova de K1 200 metros, tendo beneficiado dos resultados da final de K1 500 metros, pois, em agosto de 2019, três das cinco primeiras classificadas nos 200 metros também repetiram o top cinco nos 500 metros e a regra diz que libertam a vaga da distância mais curta.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS