CICLISMO

Hélder Gonçalves: o futuro engenheiro informático que quer brilhar nos ‘Nacionais’ e Volta a Portugal

Hélder Gonçalves, da Kelly-Simoldes-UDO, é um dos mais promissores ciclistas do pelotão nacional de Sub-23. O futuro Engenheiro Informático parte para a nova época determinado em brilhar no Campeonato Nacional e na Volta a Portugal em Bicicleta.

O ciclista de Barcelos, que o ano passado apenas participou numa corrida devido a uma arreliadora lesão, regressou às competições no domingo, na Prova de Abertura-Região de Aveiro e faz um balanço positivo.

“Estava com um nervosismo acima do normal pois foi a minha primeira corrida com os profissionais após uma longa interrupção, visto que no ano passado só fiz uma única corrida, que foi o Campeonato Nacional de Sub-23, em que terminei em 10”, referiu Hélder Gonçalves, que adiantou que “a corrida de um modo geral correu bem consegui chegar num segundo grupo já perto do primeiro e ‘fechei’ na sétima posição da categoria Sub-23. O balanço é positivo, mas acredito que no futuro e nas próximas corridas irei estar melhor e fazer um melhor resultado”.

 

“A EQUIPA ESTEVE EXCELENTE”

 

Hélder Gonçalves terminou no 34.º lugar da classificação geral da prova, a dois minutos do vencedor da Prova de Abertura, Luís Mendonça (EFAPEL), sendo sétimo na classificação da Juventude, numa prova em que a Kelly viu César Fonte terminar em segundo e Pedro Miguel Lopes a estar na fuga do dia.

Hélder Gonçalves salientou que “a equipa esteve excelente e os novos colegas são espetaculares, há um excelente espírito de equipa e são pessoas já com bastante experiência, o que é importante para eu aprender e evoluir como atleta”.

O ciclista de Barcelos, que já regressou aos treinos da estrada depois de ter feito trabalho de recuperação, diz-se preparado para as próximas competições… “a próxima é a Aldeias do Xisto, depois a Arrábida e por fim a tão desejada Volta ao Algarve, aquela que me deixou de fora no ano passado devido a uma lesão”, referiu Hélder Gonçalves, que garante que parte para a nova época determinado “em ajudar a equipa a cumprir os seus objetivos e ter uma grande temporada”.

De resto, Hélder Gonçalves considera que “ter um calendário de provas definido e com as corridas próximas umas das outras é motivador. Já chega de estarmos parados, só a treinar. É importante correr, pois é para isso que treinamos e é onde um atleta se sente bem”.

Depois de um ano quase sem corridas, Hélder Gonçalves aponta os seus objetivos “para o Campeonato Nacional e a Volta a Portugal”, provas em que gostava de participar e conquistar um bom resultado.

 

PRÉ-ÉPOCA? “BASTANTE TREINOS, MAS BASTANTE ESTUDO”

 

A Prova de Abertura servir para avaliar o trabalho que tem feito e considera que “a pré-época correu bem. Bastante treino, mas também bastante estudo. Consegui fazer todas as cadeiras e se tudo correr conforme esperado ser Engenheiro em junho…”.

Hélder Gonçalves está a tirar o curso de Engenharia Informática, no IPVC, por quem foi, aliás Campeão Nacional Universitário de BTT XCO em 2019…

“Esse é um lado da minha vida que poucos conhecem e sabem. Poucos são aqueles que conseguem conciliar a faculdade com o desporto de alto rendimento, e são ainda menos os que conseguem terminar o curso sem fazer um ano extra”, disse Hélder Gonçalves que pode formar-se em Engenheiro Informático já em junho.

Questionado se foi fácil conciliar os estudos e o Ciclismo, o ciclista de Barcelos referiu que “durante o confinamento foi fácil conciliar, pois como não tinha provas, podia alterar o treino de forma a poder estudar. Sem confinamento é possível fazer as duas coisas, mas torna-se mais complicado devido ao tempo fora, em hotéis, em estágios, etc”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS