CANOAGEM

Bruno Silva assume ‘Escola de Canoagem’ do Gemeses

Bruno Silva vai assumir o comando técnico do projeto ‘Escola de Canoagem’ do Departamento de Formação do GCDR Gemeses.

O técnico de Canoagem, natural de Fão, assume “um projeto ambicioso e totalmente diferenciado” como salienta João Pedro Lopes, presidente do GCDR Gemeses.

Bruno Silva, que tem um passado inteiro ligado à canoagem, contando com várias presenças na Seleção, regressa a uma casa que bem conhece.

Para além do desafio técnico, Bruno Silva, que estava sem clube apesar de ter o curso de Treinadores, tem como missão específica a de criar uma ‘Escola de Canoagem’ e “assim alicerçar o Departamento de Formação do clube, ficando responsável pela área de captação, iniciação e formação”.

Bruno Silva vai contar o apoio de Cândido Pilar Cunha, ficando este em exclusivo com iniciação. A coordenação Técnica transversal continua assegurada pelo treinador José Manuel Faria.

De referir que o GCDR Gemeses, atual Campeão Nacional de Esperanças, tem uma forte tradição nos seus escalões de Formação, de onde saíram, aliás, os atuais atletas olímpicos do Benfica, João Ribeiro e Teresa Portela, e ainda as mais promissoras esperanças da modalidade para o Jogos Olímpicos de Paris 2024, Ruben Vilas Boas e Mafalda Germano.

 

GEMESES AMBICIOSO

 

Com cerca de 100 atletas inscritos na Federação Portuguesa de Canoagem, o CDR Gemeses parte para a época 2021 bastante ambicioso. O clube pretende revalidar o título de Campeão Nacional de Esperanças e reforçar a tradição de viveiro de talentos da modalidade. De resto, com o Campeonato do Mundo a realizar-se em Portugal, o clube considera que tem de haver um foco e uma prioridade diferenciada para os atletas que podem vir a estar no Mundial e essa missão está a cargo do treinador José Manuel Faria.

João Pedro Lopes, Presidente do Gemeses considera que “o mundial exige uma preparação muito cuidada e assumimos que vamos fazer um trabalho específico. Com a equipa que temos, acredito que vamos ter vários atletas convocados e não podíamos deixar de os ajudar na preparação”.

Sobre a ‘Escola de Canoagem’, João Pedro Lopes referiu que “a Escola de Canoagem era um sonho adiado. Já no ano passado esteve tudo programado, mas a pandemia veio impedir-nos de lançar o projeto” e adiantou: “somos um dos poucos clubes com ergómetros que nos permite trabalhos muito técnicos e a Escola visa oferecer exatamente uma oferta totalmente diferenciada, nomeadamente, ao nível do desenvolvimento desportivo das crianças”.

 

O SONHO DA ACADEMIA

 

João Pedro Lopes salientou que este projeto “permite-nos sonhar com a criação de uma academia no futuro, onde os atletas possam, inclusivamente, passar a viver. Hoje lançamos a escola, mas acredito, em virtude da afirmação da Canoagem, que possamos vir a ter a verdadeira cidade da Canoagem, semelhante à cidade do futebol que a FPF já tem”.

Um projeto que, admite, poderá vir a constituir-se nos próximos anos, antevendo já o novo complexo náutico que autarquia anunciou para Gemeses.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS