CICLISMO

João José Azevedo no ‘Nacional’ de Ciclocrosse para ‘aferir’ estado de forma

João José Azevedo, ciclista de Famalicão que alinha na Tomatubikers/ Toyota – Macedo & Macedo, marca presença domingo no Campeonato Nacional de Ciclocrosse, que se realiza no Centro de Alto Rendimento de Anadia, em Sangalhos.

O ciclista famalicense, que na primeira (e única) prova da Taça de Portugal, que se realizou em novembro em Melgaço, terminou no top20, parte para a Anadia com o objetivo de aferir o seu estado atual de preparação…

“Parto para este Campeonato Nacional sem grandes objetivos. Não estava à espera que a prova se realizasse. Vou aproveitar para conhecer o Centro de Alto Rendimento da Anadia, a pista, que foi criada para receber esta prova” e ao mesmo tempo “vou ver como vai o corpo reagir à competição. Aproveito para aferir o meu estado de forma e a evolução para me preparar o melhor possível e estar em boa forma física em março. Quero ver como estou e o que tenho de melhorar”.

João José Azevedo confessa que “não estou a encarar este regresso à competição com grande entusiasmo porque depois ficamos mais um mês sem provas. O calendário de BTT deve arrancar com a Maratona de Melgaço”.

Quanto à preparação, João José Azevedo referiu que “a preparação tem corrido bem. Tenho focado muito na parte da preparação física já que Ciclocrosse é um desporto que exige muito do corpo inteiro devidos aos obstáculos que temos em pista”.

Questionado sobre se o estado atual – com adiamento do calendário de provas e cancelamento das primeiras provas – o desanima, o ciclista de Famalicão salientou que “devido aos exames tenho-me focado mais nos estudos e o adiamento ou cancelamento das provas não me afetou já muito nesta fase”, mas “em janeiro fiquei muito abalado quando voltamos a confinar e vi que o Ciclocrosse foi reduzido a uma só prova”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS