CANOAGEMENTREVISTAS

Antoine Launay aponta às medalhas nos Jogos Olímpicos

Antoine Launay, canoísta da Darque KC, aponta às medalhas no Jogos Olímpicos de Tóquio, Japão, que estão agendados para arrancar a 23 de julho.

O canoísta, que está a trabalhar em Pau-Pyrénées Whitewater Stadium, garante que “o meu objetivo continua a ser o mesmo desde que consegui os mínimos para os JO, ir ao japão em busca da medalha”.

Antoine Launay garantiu os mínimos para os Jogos Olímpicos em Canoagem Slalom a 29 de setembro de 2019, na pista de La Seu d’Urgell, Espanha, ao fazer sétimo lugar na prova de K1 Slalom no Campeonato do Mundo.

 

“ESTE É O OBJETIVO DA MINHA VIDA”

 

Afirmando que “este é o objetivo da minha vida”, Antoine Launay sente que está no bom caminho. Depois de uma primeira paragem devido à pandemia, o canoísta da Darque KC retomou os trabalhos com vista aos Jogos Olímpico em maio de 2020 e agora trabalha em Pau, desde o início do ano.

“Retomei os trabalhos desde maio de 2020 para água plano. No final de junho de 2020 passei para a canoagem em águas bravas. Foi difícil … mas foi necessário. É importante não parar até os Jogos Olímpicos” disse Antoine Launay, que referiu que “a parada é muito difícil física, mentalmente e, principalmente, a técnica, que no caiaque é uma parte muito importante”.

Antoine Launay está em terras francesas desde o início do ano a trabalhar em Pau-Pyrénées Whitewater Stadium.

 

“PAU É UM ÓTIMO LUGAR PARA TREINAR”

 

“Pau é um ótimo lugar para treinar. É o mais ao sul da Europa no momento e onde posso trabalhar à vontade enquanto aguardo o local de treino de águas bravas em Portugal. É um local aberto a desportistas em preparação olímpica e dá-me todas as condições”, disse o canoísta da Darque KC, que adiantou que “mesmo que a França tivesse regras mais rígidas em relação à crise sanitária, eu poderia continuar a treinar, então é muito bom. Além disso, o meu treinador mora na Espanha, muito perto da fronteira, e, portanto, é um lugar econômico na minha preparação, porque temos poucas viagens. Então, sim, Pau é, realmente, um ótimo lugar para treinar”.

Como estás a encarar esta fase? Entre a preparação e a incerteza da realização das provas?

“É muito difícil, mas é difícil para todos. Eu faço o melhor por mim, ouço muito a mim mesmo, ouço minhas emoções, os meus desejos. E eu só me proponho objetivos de curto prazo. Na verdade, muitas coisas ainda são muito incertas” disse Antoine Launay, que explicou que “desde junho, estabeleci para mim mesmo uma única meta de longo prazo: os Jogos Olímpicos. Outras competições são provas que podem ou não acontecer. Eu vivo mês a mês. Não penso nas provas mais do que três semanas antes. É difícil, mas é minha nova vida. Espero que depois das Olimpíadas tudo seja diferente”.

 

“O MEU OBJETIVO SERÁ SEMPRE OS JOGOS OLÍMPICOS ”

 

Antoine Launay considera que é desmotivador trabalhar com tanta indefinição, mas garante que não vai desistir do seu sonho…

“Sim, é muito desmotivador trabalhar com tantas incertezas pela frente…ainda mais para um atleta como eu que só trabalha na competição e para os resultados. Mas o meu objetivo será sempre o mesmo, os Jogos Olímpicos. Contanto que eu não receba uma mensagem inversa, irei para Tóquio e estarei o mais preparado possível para alcançar meu objetivo”.

A canoagem, principalmente, das águas bravas acaba por ser um desporto um pouco individual, coisa que não preocupa o canoísta da Darque KC, que refere que “o desporto individual nunca me afetou. Estou habituado a treinar sozinho” e salientou: “é mais o individualismo da sociedade que me afeta. Com a situação atual temos cada vez mais medo do outro e, por isso, nos concentramos em nós mesmos quando as relações sociais são fundamentais para o homem”.

 

APOIOS IMPORTANTES

 

Antoine Launay tem estado a trabalhar em Pau com o seu treinador e selecionador nacional Péri Guerreiro, e assegura que “honestamente, não estou a perder nada agora, estou a fazer uma boa preparação”, mas poderá ter que investir para ter consigo o fisioterapeuta…“no futuro posso perder um pouco de dinheiro para trazer a minha equipa médica para me acompanhar. Falo, especialmente, do meu fisioterapeuta”.

De resto “tenho muita sorte com o apoio que me é dado pela Federação Portuguesa de Canoagem, do Comité Olímpico de Portugal, da Câmara Municipal de Viana do Castelo e do meu Darque Kayak Clube”.

Antoine Launay começou a fazer canoagem muito cedo…“cheguei a andar de caiaque numas férias em França no lago Poncon, com efeito de estufa. Depois de algumas experiências entrei para um clube em França. Comecei em 2000, ou seja, há 21 anos”.

 

FELIZ POR REPRESENTAR A DARQUE KC

Entretanto, surgiu a hipótese de se ligar à Darque KC: “tive um encontro com Américo Castro, o presidente da Darque KC, que sugeriu que eu ingressasse no clube. Estou feliz com este encontro, realmente, tenho muita sorte. Ele é um grande homem e a cidade de Viana do Castelo é a mais bonita. Sempre representei o Darque KC ao mais alto nível”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS