VOLEIBOL

AVC Famalicão perde na ‘negra’

O AVC Famalicão saiu derrotado, por 3-2, da sua deslocação ao recinto do Castêlo da Maia, em partida da 22.ª jornada do Campeonato Nacional da I Divisão feminina de Voleibol.

A equipa treinada por Vítor Oliveira, que chega a este jogo depois de uma paragem de 15 dias, conseguiu recuperar de 2-0, mas acabou por se ressentir do esforço físico na ‘negra’.

O primeiro set foi muito equilibrado, com uma grande alternância no marcador. O Castêlo da Maia ganhou alguma vantagem a partir dos 13-12 e foi controlando o jogo. O AVC perdeu por 25-21.

O segundo set foi totalmente controlado pelo Castêlo da Maia, vence por 25-14,

O AVC Famalicão reagiu e assumiu as despesas do jogo no terceiro set, vencendo por 25-11.

O quarto set foi mais equilibrado, mas o AVC Famalicão controlou bem o jogo e o marcador. Venceu por 17-25.

Na ‘negra’ a equipa de Famalicão acusou o cansaço e acabou por não conseguir responder à melhor preparação do Castêlo da Maia, que venceu por 15-3.

Apesar da derrota, o AVC Famalicão somou um ponto e ocupa, provisoriamente, o sétimo posto, com 27 pontos em 19 jogos.

O AVC Famalicão volta a jogar quarta-feira, com o Sporting, para a Taça de Portugal e domingo mede forças com o Vilacondense, para a 23.ª jornada do ‘Nacional’ da I Divisão.

RESULTADOS

Clube K – Porto Vólei, 3-1 (25-18; 23-25; 25-21; 25-17)

Benfica – AJM/FC Porto, 1-3 (28-2; 11-25; 17-25; 24-2)

Castêlo Maia -AVC Famalicão, 3-2 (25-21; 25-14; 11-25; 17-25; 15-3)

16h: Vilacondense – CD Aves

Leixões – Boavista, 3-0 (25-18; 25-23; 25-18)

18h: Vitória SC – SC Braga

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS