VOLEIBOL

AVC Famalicão defronta Castêlo da Maia

O AVC Famalicão desloca-se domingo ao recinto do Castêlo da Maia, em partida da 22.ª jornada do Campeonato Nacional da I Divisão feminina de Voleibol.

Este encontro, importante para as famalicenses que procuram garantir a presença na Série dos Primeiros, marca o regresso do conjunto de Famalicão à competição depois de uma paragem forçada.

Em Famalicão o jogo está a ser encarado com motivação e muitos cuidados “partimos para este jogo com uma grande vontade e muita motivação” começou por afirmar Vítor Oliveira, que adiantou que “vamos para o jogo com dois treinos…regressamos aos trabalhos ontem, com apenas três atletas. Durante estes últimos 15 dias as atletas trabalharam confinadas em casa, dentro de um apartamento e algumas dentro de um quarto. Sabemos que isso não é o suficiente tanto em termos físicos como técnicos, mas vamos com muita vontade e motivação, esperemos que dê para colmatar o que não se trabalhou durante estes 15 dias”.

Para Vítor Oliveira o confronto com o Castêlo da Maia não é o ideal para regressar: “vamos encontrar uma equipa que se reforçou com duas jogadoras de grande valor, uma estrangeira e outra atleta oriunda do AJM/FC Porto. A equipa subiu bastante de nível como se viu frente ao Vitória SC e Benfica. Depois jogamos fora de portas e sem treinar”.

O AVC Famalicão viu-se obrigado a parar numa altura em que estava uma boa fase “nós estávamos num bom momento. Vínhamos da paragem do campeonato, em que aproveitamos para trabalhar alguns aspetos e assimilar algumas coisas. Fizemos um jogo bastante bom frente ao CD Aves e de repente aparece isto. Resta-nos encarar os jogos com motivação e tentar, em campo, superarmo-nos um bocadinho”.

Sobre o Castêlo da Maia, o técnico do AVC Famalicão referiu que “está mais forte, ficou com mais opções e com um maior poder de ataque. Conseguiu encontrar soluções que não tinha até aqui. Espero um jogo complicado, mas vamos dar o nosso melhor dadas as circunstâncias”.

Vítor Oliveira garante, no entanto, que não está muito preocupado com o adversário…“estou mais preocupado connosco, com aquilo que formos capazes de fazer. Preocupa-me também regressar à competição depois de 15 dias parados e as consequências que isso pode trazer. A equipa estava bem, mas esta paragem pode deitar tudo a perder. Vamos ver se conseguimos dar a volta a este momento menos bom que nos aconteceu”.

O treinador do AVC Famalicão mostra-se ainda desgastando com o calendário da equipa: “para além de termos de jogar quando a equipa esteve parada e estes dois últimos dias regressarmos aos treinos com três atletas! Mas agora vamos ter pela frente sete jogos em 25 dias, com viagens aos Açores e a Lisboa…isto para alguém que esteve parado 15 dias. Depois surgem as lesões e isso é que me preocupa”.

Afirmando que “não faz sentido nenhum”, Vítor Oliveira adiantou que “a minha preocupação é que as atletas recuperem os níveis físicos e consigam através da sua motivação, valores e confiança dar o seu melhor”.

PROGRAMA DE JOGOS

15h: Clube K – Porto Vólei

15h: Benfica – AJM/FC Porto

15h: Castêlo Maia -AVC Famalicão

16h: Vilacondense – CD Aves

16h: Leixões – Boavista

18h: Vitória SC – SC Braga

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS