CICLISMO

Carlos Barreiros: de ciclista a preparador físico

Carlos Barreiros deu por finalizada a sua carreira de ciclista. Formado na Tensai/Sambiental/Santa Marta e uma das apostas do Clube Ciclista Padrones – Equipo Aluminios Cortizo na época passada, o vianense viu-se obrigado a parar depois de um acidente que o atirou para fora das corridas.

Carlos Barreiros, que ainda não pode treinar, não baixou os braços, nem se afastou do ciclismo. Com o curso de Preparador Físico o vianense trabalha num ginásio e acompanha alguns ciclistas de Sub-23 e Elites e apoia a Escola de Ciclismo de Santa Marta, clube onde fez a sua formação.

“Para mim o ciclismo acabou desde que tive uma queda o ano passado que me impossibilitou de treinar, fiquei com problemas nos dois pulsos. Neste momento estou ainda em recuperação e fisioterapia muscular”, começou por referir Carlos Barreiros, que adiantou que “a única coisa que agora me liga ao mundo do Ciclismo é o meu trabalho. Estou a acompanhar alguns atletas Sub-23 e Profissionais e uma escola de Formação”.

Preparador físico na vertente do Ciclismo, Carlos Barreiros trabalha num ginásio “e daí o seguimento aos atletas” e acrescentou que gosta do seu novo trabalho… “sempre me cativou a parte da preparação física e sempre gostei de ginásio. Juntar ambas as coisas, é excelente”.

Ao acompanhar os ciclistas, Carlos Barreiros acaba por matar algumas saudades do Ciclismo, mas confessa que “não consigo matar essas saudades a 100% visto que não sou eu em cima da bicicleta, mas ajuda bastante estar ligado desta forma”. Sem poder treinar no imediato, o ex-ciclista de Viana do Castelo espera em breve voltar a sentar-se numa bicicleta… “quem sabe mais tarde volte à bicicleta e faça uns treininhos para matar as saudades. Para já, e por questões de segurança, não arrisco”.

Carlos Barreiros acompanha ainda a Escola de Ciclismo Santa Marta “estou a acompanhar a formação da Tensai/Sambiental/Santa Marta e a aproveitar para adquirir mais conhecimentos e ao mesmo tempo para pôr em prática os que aprendi na universidade. Tem sido uma experiência totalmente diferente, mas estou a gostar imenso.”

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS