HÓQUEI EM PATINS

CARTaipense só pretende regressar à competição em 2021

O CARTaipense não pretende jogar mais até ao final do ano. A evolução da pandemia não só em Guimarães, como no país, e o receio demonstrado por alguns atletas de serem contagiados, levou a direção a anunciar à FPP a sua intenção de não jogar mais este ano.

A decisão, que já estava a ser ponderada, acabou por ser tomada depois das restrições anunciadas pelo governo e que levaram ao adiamento de duas jornadas do Campeonato Nacional da III Divisão de Hóquei em Patins. Por jogar, este ano, fica apenas uma jornada – a oitava – e, possivelmente, uma eliminatória da Taça de Portugal.

António Lima Pereira, diretor do clube das Taipas, transmitiu a intenção do CARTaipense à Federação de Patinagem de Portugal na reunião com os clubes da III Divisão…

“Na reunião que tivemos com a FPP transmiti a ideia de que o Campeonato Nacional da III Divisão deveria sofrer uma pausa. Nós vamos estar parados dois fins de semana devido às restrições impostas pelo governo no âmbito da evolução da pandemia. Fica uma jornada por jogar, que está marcada para dia 13 e depois só em janeiro. Ora nós somos da opinião que se devia suspender as competições até ao final do ano, até para nos protegermos do que vem aí. Pela frente temos as festividades do natal e é preciso salvaguardar os jogadores”, disse António Lima Pereira.

RECEIOS DE CONTÁGIOS

O responsável do CARTaipense referiu ainda que “nós já tivemos jogadores em isolamento e só quem passa por essas situações é que sabe o que custa e começa a pensar sobre se vale a pena. Depois temos jogadores em teletrabalho, que moram com pessoas de risco e o que eles dizem é que não querem passar o natal num quarto fechado” e adiantou: “claro que temos alguns atletas que estão com receio e, por muito que nos custe, temos de assumir que o desporto é um fator de risco de contágio. Joga-se sem máscara, sem distanciamentos e depois estão todos juntos nos balneários. E basta estar um infetado…”.

Por isso: “achamos que não há condições para se jogar até ao final do ano. Depois em janeiro vê-se a situação porque isto há de melhorar. E se o campeonato não terminar em abril, como está previsto, terminam em maio ou junho, ninguém perde nada com isso”.

António Lima Pereira viu uma grande parte dos clubes presentes na reunião concordarem com a sua opinião, mas a FPP ainda não tomou qualquer posição.

TAÇA DE PORTUGAL EM ANÁLISE

Quanto à questão da Taça de Portugal – o sorteio deve ser esta semana e a eliminatória disputada por volta de 19 de dezembro – António Lima Pereira referiu que “essa é uma decisão que ainda não está tomada. A nossa intenção é não jogar mais até ao final do ano, mas temos de ouvir os atletas, mas há a possibilidade de adiar o jogo ou mesmo de desistir da competição”.

Certo é que o CARTaipense já pediu o adiamento do jogo com o Académico FC, referente à oitava jornada do Campeonato Nacional da III Divisão e aguarda pela resposta do clube, que na reunião de mostrou de acordo com a suspensão das competições até ao final do ano.

TREINOS A MEIO ‘GÁS’

O CARTaipense não suspendeu, no entanto, os treinos de equipa: “há um grupo de atletas das Taipas que vai treinando, não nos mesmo moldes, nem nos mesmos dias. São treinos com duração reduzida e apenas uma ou outra vez por semana”, disse aquele dirigente, que adiantou que “temos alguns atletas em teletrabalho e esses não vêm treinar. Nós não suspendemos os treinos, havendo jogadores suficientes para treinar, treinam, não havendo o número suficiente, não há treino”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS