BASQUETEBOL

Carlos Fechas: “temos condições para discutir o jogo”

“A Oliveirense é favorita, tem outras aspirações e um orçamento que nós não temos. Sabendo dessas diferenças, queremos e achamos que temos condições para discutir o jogo” foi assim que Carlos Fechas, treinador do Vitória SC começou por abordar o jogo deste sábado.

O Vitória SC recebe, pelas 11 horas, a UD Oliveirense, naquele que é o jogo grande da sétima jornada da Liga Placard. O conjunto de Carlos Fechas vem de uma vitória conquistada na quarta-feira frente ao Esgueira e ocupa a oitava posição com sete pontos em cinco jogos. Já a Oliveirense é terceira classificada, depois de ter vencido os cinco jogos que disputou.

O Vitória SC chega ao jogo com a Oliveirense com dois jogos disputados numa semana, enquanto o seu adversário apenas jogou no fim de semana… “são as contingências atuais da competição. A Oliveirense fez um jogo numa semana e nós já vamos para o terceiro. É mais uma dificuldade que temos, mas é algo a que temos de nos habitual. Com o que vivemos teremos mais jogos adiados e alterados e temos de estar preparados para jogar quando for o caso”.

Se por um lado o jogo com o Esgueira pode ter provocado algum desgaste na equipa do Vitória SC, também serviu para dar à equipa mais confiança e motivação…

“Foi um jogo importante, marcou o regresso às vitórias e é sempre bom trabalhar com dinâmica de vitórias, transmite mais confiança no processo de treino. Tecnicamente, nesse sentido foi bom porque aumentou os níveis de prazer daquilo que estamos a fazer e maior confiança”, referiu o técnico vitoriano.

INICIO DE CAENDÁRIO COMPLICADO

O Vitória SC não tem tido um início de campeonato muito fácil e tem demonstrado alguma inconsistência, até mesmo durante o jogo…

“Tivemos um início de calendário muito complicado. Já jogamos duas com o Sporting, já defrontamos o FC Porto e agora temos pela frente a Oliveirense. Defrontar os grandes candidatos ao título aumenta a dificuldade dos confrontos” disse Carlos Fechas, que adiantou que “também temos de perceber que este ano temos um plantel diferente. É verdade que conseguimos manter uma boa parte do plantel, mas perdemos jogadores que eram mais experientes e desequilibram na Liga. Hoje temos outras coisas. Somos mais versáteis e temos, de calhar, mais potencial de Basquetebol. Temos talento, mas temos de trabalhar paulatinamente e tirar o maior rendimento possível desta equipa. É esse o nosso desafio. Sabemos que podemos chegar longe, mas temos de trabalhar muito, até para ultrapassar a desvantagem da experiência, que no fundo é que nos leva a ser inconsistentes e a ter as oscilações que estarmos a ter nos jogos”.

O Vitória SC parte este ano sem a pressão dos últimos anos em relação aos resultados, mas Carlos Fechas clarificou que “nós colocamos em nós próprios a pressão porque só sendo ambiciosos é que se pode atingir determinados objetivos e nós temos os nossos objetivos bem definidos. Nós sentimos a pressão para ganhar todos os jogos. De resto, a nossa pressão começa no treino, onde temos de competitivos entre nós e estar sempre no máximo das capacidades, para conseguirmos evoluir. Depois essa pressão sentimo-la nos jogos para ganhar e as vitórias são um bom tónico”.

Sobre o adversário deste sábado, Carlos Fechas considerou que “a Oliveirense vale pelo seu todo e por aquilo que vai taticamente fazendo em campo. Tem um excelente treinador e bons jogadores. Tem um Base, o José Barbosa, que faz a diferença. De resto, conhecemos bem a Oliveirense, assim como ele a nós. Já nos defrontamos este ano num jogo amigável. Penso que estamos preparados para o jogo e para disputar o resultado”.

O Vitória SC recebe a Oliveirense num horário pouco habitual…“não temos qualquer problema por jogarmos de amanhã. Os jogadores e os treinadores têm de estar preparados para jogar, seja de manhã, à tarde ou à noite”.

PROGRAMA DE JOGOS

11 horas: Vitória SC – UD Oliveirense

FC Barreirense – Sporting

Imortal – Maia Basket

Lusitânia – Benfica

Académica – Galitos Barreiro

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS