Sem categoria

Moto Galos na Baja Portalegre 500

A Moto Galos marcou presença na Baja Portalegre 500, prova rainha do TT nacional e uma das melhores da Europa, que decorreu na última semana. Joaquim Rodrigues, nas Motas, e dupla Flávio Gonçalves/Nuno Ribeiro (SSV) foram os representantes do conjunto de Barcelos.

A dupla da Moto Galos competiu pela primeira vez nos SSC aos comandos de um Bombardier, numa “experiência memorável, mas repleta de contratempos”, conseguindo o 58.º lugar no final. O desafio até começou bem, com a 23.ª posição no prólogo, a 10 segundos do primeiro, apesar da perda de tempo por abrandamento forçado à conta de um veículo capotado no meio do trilho.

Já na primeira etapa, o mau tempo tornou a tarefa muito difícil a Flávio Gonçalves/Nuno Ribeiro (65.º), com várias saídas de pista, paragens, problemas mecânicos, muita água e lama. Devido à chuva intensa que caiu no dia anterior e que causou zonas intransitáveis, a organização implementou mudanças de última hora e encurtou o percurso cronometrado, de 300 para 80 quilómetros, possibilitando a derradeira tirada (58.º).

JOAQUIM RODIGUES NO PÓDIO

Também o barcelense Joaquim Rodrigues participou, pela primeira vez, na clássica alentejana. O piloto da Hero Motosports estreou-se com um excelente segundo lugar, o que significou a “dobradinha” para a equipa indiana. O colega Sebastian Buhler venceu a prova e a Taça do Mundo FIM de Bajas, consolidando-se como um dos jovens pilotos mais promissores do desporto motorizado. O pódio ficou completo com Bruno Santos, aos comandos de uma Husqvarna.

“Para primeira experiência não era o que estávamos à espera, choveu muito e infelizmente a corrida teve de ser mais curta”, contudo, “o objetivo foi conseguido e a presença foi positiva”, pois permitiu “continuar os testes da nova moto para o Dakar 2021”. Sobre o desfecho final, o piloto de Vila Boa realçou que “é sempre bom obter bons resultados”, alcançados tanto a nível individual como coletivo.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS