CICLISMO

Vítor Santos vence, Pedro Miguel Lopes terceiro em Melgaço

Vítor Santos, Patocycles/Eyres by Shamir, venceu, esta tarde, a primeira prova da Taça de Portugal de Ciclocrosse, que se realizou no circuito criado para o efeito da área circundante do Centro de Estágios de Melgaço. O vimaranense Pedro Miguel Lopes (Kelly/Simoldes/UDO) terminou na terceira posição da prova de Elites, tendo subido ao mais alto lugar do pódio em Sub-23.

A prova de abertura, que contou com a presença de mais de centena e meia de ciclistas desde os Juvenis aos Master 60, desenrolou-se de forma bastante animada e cumpriu todas as medidas de segurança impostas pela DGS e necessárias para combater o atual estado da pandemia.

Vítor Santos impôs-se em Elites, travando uma luta interessante com Jorge Magalhães (W52 – FC Porto) nas três primeiras voltas ao circuito. O ciclista da Patocycles/Eyres by Shamir acabou por levar a melhor e cortou a meta ao fim de 57:19m de corrida. Jorge Magalhães chegou 29 segundos depois e Pedro Miguel Lopes foi terceiro classificado.

O ciclista da Kelly/SImoldes/UDO acabou por conquistar o primeiro lugar em Sub-23, com uma vantagem de mais de três minutos sobre o segundo classificado, Pedro Pinto, do Miranda-Mortágua. João Jesus (Rodabik/ACRG/Gondomar) fechou o pódio.

Ainda em Elites, de realçar a sexta posição conquistada por João Matias, barcelense que alinha na Avidulo-Louletano. João Salgado, da JV Perfis-Gondomar Cultural, teve um problema com a bicicleta que o atrasou e acabou por fazer 10.º lugar. João José Azevedo, da Tomatubikers/Toyota- Macedo&Macedo, ficou no 18.º lugar.

ANA SANTOS MELHOR EM ELITES, MARTA BRANCO E CATARINA LOPES NO PÓDIO EM SUB-23

Em Femininos Ana Santos dominou a prova de Elites. A ciclista da Patocycles/Eyres by Shamir cortou a meta com uma vantagem de mais de cinco minutos sobre Rafaela Ramalho, do Irmãos Moreiras/ACDRREBORBTT.

Em Sub-23/Juniores, a luta foi a três, com Mariana Líbano (Guilhabreu BTT) a surpreender a concorrência. A atleta que ainda recentemente se sagrou Campeão Nacional de Fundo em Ciclismo de Estrada na categoria de Cadetes, mostrou estar mais forte e deixou na segunda posição, a mais de dois minutos, a vimaranense Marta Branco (Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde).

Catarina Lopes, ciclista de Famalicão que alinha da Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde que se estreia no escalão de Juniores, terminou na terceira posição.

PEDRO MIGUEL LOPES MANTÉM-SE NA KELLY/SIMOLDES/UDO

Pedro Miguel Lopes, ciclista de Guimarães que vai continuar ligado à Kelly/Simoldes/UDO em 2021, foi o grande vencedor de Sub-23, mas confessa que gostava de ter feito melhor em Elites…

“A prova correu bem. É sempre bom correr em Melgaço e fazer esta prova da Taça de Portugal. Tinha como ideia dar o meu melhor. Venci em Sub-23, que era um dos objetivos, e fiquei em terceiro em Elites. Queria ter feito melhor, mas não foi possível”, começou por referir o ciclista vimaranense.

Sobre a prova em si, Pedro Miguel Lopes afirmou que “a primeira volta é sempre intensa, todos os ciclistas tentam a melhor colocação. Depois foi controlar a corrida. Hoje tive dois adversários que estiveram melhores. Fiquei no pódio que já é bom”.

Pedro Miguel Lopes está ainda a recuperar de uma época bastante desgastante… “regressei aos treinos há pouco tempo, estou ainda a recuperar a forma física e a curar algumas mazelas que sofri nas últimas corridas. Tive um período de descanso, mas hoje percebi que ainda preciso de descansar mais… a época foi desgastante”.

Sobre a época em si, o ciclista de Guimarães faz um balanço positivo… “foi uma época muito atípica. Durante o estado de emergência fiz o meu melhor, preparei-me o melhor que pude. A pandemia condicionou toda a época desportiva, cancelou provas e teve um impacto em todas as corridas que realizamos. Mesmo assim faço um balanço positivo do que conseguimos fazer. Tentei sempre dar o máximo e consegui alguns bons resultados. Na Volta a Portugal queria ter feito melhor. Andei na luta, mas nas últimas etapas acabei por perder posições. No Campeonato da Europa coloquei-me bem, andei no grupo que chegou na frente, mas desgastei-me imenso e na última volta acabei por desistir”.

Seja como for “o balanço foi positivo. A equipa conseguiu um bom resultado na Volta a Portugal através no nosso colega. Agora é recuperar e preparar a nova época. Temos uma boa equipa, capaz de lutar por bons resultados e é isso que vamos tentar fazer”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS