VOLEIBOL

Luiz Felipe Santos: “vamos tentar fazer o nosso melhor”

“Sabemos que vai ser um jogo difícil, mas vamos tentar fazer o nosso melhor. Se estivermos num bom dia e eles num dia menos bom, podemos fazer uma surpresa” disse Luiz Felipe Santos, treinador do Vila Verde AC, sobre o jogo com o VC Viana, que está marcado para domingo, pelas 15 horas, no Pavilhão de Santa Maria Maior, e marca o arranque da primeira fase do Campeonato Nacional da III Divisão feminina de Voleibol, que é organizada pela Associação de Voleibol de Braga.

O Vila Verde AC inicia o campeonato num dos mais fortes candidatos à subida de divisão, mas Luiz Felipe Santos garante que “não vamos entrar para perder. O VC Viana é uma das equipas mais fortes da série, uma equipa que assumiu-se como candidata à subida, enquanto nós temos apenas como ambição passara à fase seguinte na fase dos primeiros”.

Afirmando que “a pressão está do lado deles”, o treinador do Vila Verde AC salientou que “sabemos que vamos encontrar uma das equipas mais difíceis desta série, a par do CARTaipense e AVC Famalicão B. Seja como for, vamos tentar fazer o nosso melhor e tentar ganhar o jogo”.

Para este jogo, Luiz Felipe Santos não pode contar com duas atletas, uma porque está na fase de recuperação de uma lesão do joelho e uma outra porque se encontra em isolamento da equipa… “temos uma atleta que esteve em contacto indireto com uma pessoa infetada e depois de analisarmos o caso decidimos que ficaria em isolamento da equipa. Não corremos riscos. Digamos que nós vamos um bocadinho além das medidas da DGS. Ao mínimo contacto, avaliamos a questão e consoante a situação isolamos a atleta da equipa”.

PASSAR À SEGUNDA FASE NO GRUPO DOS PRIMEIROS

Luiz Felipe Santos garante que a equipa está preparada para o arranque da época… “nós estamos preparados na medida do possível. O nosso objetivo é fazer o melhor campeonato possível. Não ambicionamos a subida de divisão. Queremos amealhar o maior número possível de pontos para assegurar a passagem à segunda fase no grupo dos primeiros”.

Interrogado sobre o que espera desta fase do campeonato, Luiz Felipe Santos referiu que “penso que vamos ter um campeonato muito idêntico ao do ano passado. As equipas são as mesmas. O VC Viana e o AVC Famalicão B estão, eventualmente, melhores, mas as lutas serão idênticas. O que vai diferir é esta questão do Covid-19. Sabemos que basta ter um ou outra atleta das mais influentes em isolamento para alterar aquilo que se poderá fazer no jogo. Mas esse é um facto imprevisível e de sorte. Claro que também podia haver uma lesão, mas eu acho que este ano as atletas têm mais probabilidades de apanhar Covid-19 do que lesionar-se”.

SAUDADES E APREENSÃO

A equipa já sentia saudades da competição? “Treinar sem competir não é a mesma coisa… aqui toda a gente gosta de treinar, mas gostamos do jogo ao fim de semana, é outras sensações. Claro que este ano temos algumas sensações misturadas, a saudade do jogo e a vontade de jogar e, ao mesmo tempo, sentimos alguma apreensão… como irá correr, os riscos, mas isso é transversal a todas as atividades”.

Luiz Felipe Santos garante que a equipa está com vontade de regressar à competição, mas não sente ansiedade quanto aos resultados: “ansiedade? Não. Já falamos das metas para a época. De resto, vamos traçando os nossos objetivos jogo a jogo, mediante os adversários. As equipas são diferentes e teremos objetivos diferentes. Depois esta questão da pandemia acaba por tirar qualquer ansiedade para um campeonato que não sabemos como vai correr”

PROGRAMA DE JOGOS

Segunda jornada – Folga o AD Esposende

Sábado

15h – ADC Perre – CARTaipense – Pavilhão Santa Marta Portuzelo

Domingo

15h – AVC Famalicão – CD Monserrate – Pavilhão Lameiras

15h – VC Viana – Vila Verde AC – Pavilhão Santa Maria Maior

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS