CICLISMO

CC Barcelos com balanço positivo

“Apesar da época atípica que vivemos, só posso fazer um balanço positivo do trabalho que realizamos durante o ano. Não tivemos grandes provas, mas trabalhamos sempre e criamos um grupo muito unido e amigo” foi assim que Alberto Costa começou por abordar a época desportiva do CC Barcelos/ AFF/Flynx/HM Motor.

Para Alberto Costa, diretor desportivo do conjunto de Barcelos, a época até começou bem: “o início da época foi muito bom para nós. Conseguimos dois títulos de Campeão Nacional de Pista. Depois a pandemia veio condicionar a época de Estrada. Mal tivemos a oportunidade de fazer corrida, mas continuamos sempre a trabalhar e sempre com muita ambição. Numa primeira fase trabalhamos de casa, mas quando foi possível começamos a ir para a estrada. Aliamos os treinos individuais com os treinos de conjunto ao fim de semana. Foi muito importante para o grupo, para os atletas e para o clube”.

“GOSTEI DA RESPOSTAS DOS ATLETAS”

“Ainda conseguimos organizar a nossa corrida, o Prémio HM Motor. Foi uma prova diferente do que tínhamos idealizado, deu muito trabalho e foi muito difícil de levar para a frente, mas conseguimos e correu muito bem. Portanto, temos de fazer um balanço positivo do ano. Dentro de todas as condicionantes conseguimos fazer um bom trabalho”.

Alberto Costa garante que “gostei da resposta dos atletas, portaram-se lindamente e evoluíram bastante. Claro que gostávamos de ter tido mais corridas. Os ciclistas evoluem mais com corridas, mas não foi possível e nós acompanhamos sempre os nossos atletas, com planos de treinos, com saídas ao fim de semana e posso dizer que foi muito positivo”.

O CC Barcelos participou no Campeonato Nacional de Fundo e Alberto Costa considera que foi uma experiência positiva: “nós apresentamo-nos em Castelo Branco com uma equipa de primeiro ano. Eles não estavam a contar com a dureza da prova. Foi um dia complicado e eles próprios ficaram tristes. Chegaram ao Campeonato Nacional quase sem provas realizadas… Depois foi tudo novo, a primeira noite fora de casa, longe da família. Foi uma experiência”.

Quem se destacou em Castelo Branco foi Luís Ribeiro, que acabou por ficar no 23.º lugar, incluído no pelotão…“o Luís portou-se muito bem. Gostei muito da prestação dele. Foi um ciclista muito empenhado”.

EXAMES MÉDICOS A 14 DE NOVEMBRO

O CC Barcelos/ AFF/Flynx/HM Motor deu por encerrada a época desportiva no passado dia 18, com um fim de semana em grande, sempre sem descurar a bicicleta.

“Neste momento estamos de férias. Depois dos ‘Nacionais’ reunimo-nos no fim de semana seguinte para dar uma voltinha e conviver dentro do que é possível. Agora estamos parados e a recarregar baterias para a nova época”, disse Alberto Costa.

O CC Barcelos dá início à nova temporada já no dia 14 de novembro, com a realização dos exames médicos “e depois começamos os treinos. Já temos em ideia o arranque dos trabalhos. Treinos físicos ao sábado e aos domingos vamos fazer umas brincadeiras de BTT no monte e aí já levamos os mais pequenos. Eles gostam de treinar com os mais velhinhos…. Claro que vamos seguir todas as recomendações e teremos todos os cuidados porque o atual estado das coisas assim o exige. Mas não podemos parar, temos de manter os miúdos motivados para o ciclismo, para a atividade desportiva sob pena de perdermos todo o trabalho que fizemos até aqui. E depois é com estas coisas que se criam as equipas e a união entre eles”.

“EQUIPA JÁ ESTÁ FORMADA”

Para o novo ano, o CC Barcelos vê sair dois atletas: David Duarte e Sérgio Monteiro, que concluíram o segundo ano de Juniores. No entanto “já temos a equipa, praticamente, formada. Dos Cadetes sobem o André Ribeiro e o João Fernandes e ainda contamos com a entrada de um ou outro miúdo”.

Quanto à nova época, Alberto Costa receia que a situação ainda não esteja normalizada… “espero bem que seja melhor, mas estou um pouco apreensivo”, e adiantou: “nós vamos começar a época com a esperança que surja uma vacina eficaz o mais rapidamente possível. Até vamos tomar todas as precauções para treinar sem problemas”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS