BASQUETEBOL

Famalicense “a nossa ambição de ganhar é muita”

“Estamos à espera de dificuldades, mas a nossa ambição de ganhar é muita e vamos determinados em conquistar a nossa primeira vitória” foi assim que Armando Andrade, treinador do Famalicense AC, começou por abordar o jogo com o Guifões, referente à jornada inaugural do Campeonato Nacional da I Divisão Masculina de Basquetebol.

O jogo com o Guifões está marcado para o recinto do adversário, sábado, às 16.30 horas, e é mais um teste para a equipa de Armando Andrade que recupera ainda da paragem que foi obrigada a fazer e que deixou marcas profundas no grupo. Aliás, a equipa sentiu essas dificuldades no jogo da Taça de Portugal frente ao SC Braga e, mais recentemente, num jogo de preparação. No entanto, em Famalicão ninguém baixa os braços e a palavra de ordem para o primeiro jogo é “lutar”.

“ESTAMOS A CRESCER DEVAGARINHO”

Quanto à preparação Armando Andrade não te dúvidas…“a equipa está melhor do que no jogo da Taça de Portugal, mas está ainda muito atrasada em relação às outras equipas. A paragem que tivemos de fazer foi terrível para nós” e adiantou: “nós pagamos a fatura da paragem na Taça de Portugal e voltamos a pagar no jogo-treino que, entretanto, fizemos. Sentimos a paragem”.

Afirmando que “estamos a crescer devagarinho”, Armando Andrade explicou que “a paragem surgiu numa altura em que nos obrigou a alterar toda a programação e condicionou a nossa preparação para o arranque das provas. É certo que saímos prejudicados porque fomos a única equipa que parou e admito que todas as outras estão, nesta altura, melhor preparadas do que nós”.

“PARTIMOS COM A MESMA AMBIÇÃO DE SEMPRE”

Apesar de sentir que parte com uma ligeira desvantagem na preparação, Armando Andrade garante que “partimos para o campeonato e para este primeiro jogo com a mesma ambição de sempre”.

De resto, o Famalicense tem as suas armas: “é uma equipa que trabalha muito e vai fazer isso mesmo no jogo de sábado e no campeonato. Vai lutar jogo após jogos pelos seus objetivos. Neste momento temos de ser uma equipa solidária, unida, com um grande espírito de entreajuda para conseguir ultrapassar estes primeiros tempos”.

“GUIFÕES É UMA EQUIPA MUITO FORTE”

Sobre o Guifões, Armando Andrade considerou que “é uma equipa muito forte, reforçou-se bastante com alguns jogadores de fora. Joga com muita intensidade, é muito forte fisicamente e faz um jogo muito físico. Sabemos que vamos encontrar dificuldades porque é uma equipa que está muito bem preparada”, e salientou que “estamos à espera de dificuldades, mas a nossa ambição de ganhar é muita e vamos determinados a conquistar a nossa primeira vitória”.

O Famalicense está inserido numa série que conta com vários candidatos à subida à Proliga. Armando Andrade considera que “isso vai tornar a nossa tarefa mais complicada, mas é, ao mesmo tempo, mais gratificante” e adiantou “efetivamente, na nossa Zona há uma grande aposta de várias equipas, o que nãos e vê na Zona Norte/Centro por exemplo. Nesta zona temos quatro, cinco equipas que fizeram apostas claras e contrataram jogadores estrangeiros. É gratificante estar num campeonato assim. Quando mais equilibrado e mais disputado melhor”.

Com o campeonato à porta, Armando Andrade confessa-se preocupado com “a reação dos atletas ao regresso à competição. Foi muito tempo longe da competição. O último jogo foi em inícios de março e não sabemos como vão os atletas reagir. Isso pode ser uma dificuldade, ainda mais para nós que tivemos mais uma semana parados… É verdade que já estamos a trabalhar há seis semanas interrompidas, mas os ritmos elevados, as intensidades altas dos jogos podem provocar danos aos atletas que já não sabem o que é isto há sete meses. Isso é algo que nos preocupa”.

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS