CICLISMO

César Fonte o melhor minhoto na chegada a Viana do Castelo

César Fonte, ciclista de Viana do Castelo que alinha na EFAPEL, foi o minhoto melhor classificado na primeira etapa da Volta a Portugal Edição Especial, que ligou hoje Montalegre a Viana do Castelo.

César Fonte cortou a meta na 14.ª posição com o mesmo tempo do vencedor Luís Gomes (Kelly-Simoldes-UDO). Numa etapa muito especial para César Fonte, que passou pela sua terra, Vila Franca, e terminou a etapa na sua cidade, Viana do Castelo, o ciclista da EFAPEL manteve-se seguro no pelotão e não descolou na dura subida ao Alto da Santa Luzia.

César Fonte ocupa o 18.º lugar da geral, a 26s do camisola amarela Gustavo César Veloso, da W52-FC Porto.

João Benta (Rádio Popular – Boavista) foi o segundo minhoto a cortar a meta, na 21.ª posição e também com o mesmo tempo do vencedor. Na geral ocupa o 25.º lugar.

Pedro Miguel Lopes (Kelly/Simoldes/UDO) terminou no 47.º lugar, a 30s de Luís Gomes, e ocupa o 52.º lugar da geral, sendo ainda o quinto melhor jovem da Volta a Portugal.

Tiago Machado (EFAPEL) foi 67.º na etapa de hoje, terminado 1m59s depois do vencedor. O ciclista de Famalicão ocupa o 61.º lugar da geral.

João Matias (Aviludo-Louletano) não teve um dia fácil e cortou a meta no 85.º lugar, a mais de três minutos do vencedor. O barcelense é agora 79.º da geral.

David Ribeiro, ciclista de Famalicão que alinha na LA Alumínios/LA Sport) foi 87.º classificado na primeira etapa da Volta a Portugal e ocupa o 89.º lugar da geral.

A segunda etapa, que se realiza estar terça-feira, adivinha-se determinante para a definição da classificação geral individual. O pelotão vai partir de Paredes, às 12.30h, para chegar ao alto da Senhora da Graça, em Mondim de Basto, cerca das 17.30h, depois de percorridos 167 quilómetros.

Além da subida para a meta, de primeira categoria, o itinerário engloba as subidas de Rebordosa (4.ª categoria, km 11,6), serra do Marão (1.ª categoria, km 96), Velão (4.ª categoria, km 110,7) e Barreiro (1.ª categoria, km 131,7).

Fotos: UVC-FPC

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS