CICLISMO

João Cruz (AXPO) impõe-se em Guimarães

João Cruz, da AXPO/FirstBike Team/Bike Team, foi o grande protagonista da categoria de Juniores da segunda prova da Taça de Portugal de BTT XCO que se realizou sábado no Centro de Ciclismo do Minho, em Souto Santa Maria, Guimarães.

O ciclista de Viana do Castelo não deu grandes hipóteses aos seus adversários e no final da primeira volta já levava uma vantagem de mais de sete segundos para o segundo classificado, Tomás Frazão. No comando da prova, João Cruz foi, volta a volta, aumentando a vantagem para os seus adversários.

No final, João Cruz percorreu as cinco voltas ao percurso em 57m11s, deixando Tomás Frazão (Róódinhas/Santos Silva) a mais de 1m13s. Vasco Cunha (Clube BTT Matosinhos) foi terceiro.

Com esta vitória, João Cruz reforçou o comando do ranking da Taça de Portugal. O ciclista vianense som 70 pontos, contra os 55 de Diogo Neves.

JOANA SANTOS SÉTIMA

Na prova feminina o destaque vai para Joana Santos (Tomatubikers/Toyota-Macedo&Macedo).

A ciclista de Famalicão terminou no sétimo posto, numa prova ganha por Rafaela Ramalho (Irmãos Moreiras/ACDRReborbtt), enquanto Sofia Gomes (BTT Seia) foi segunda e Mariana Viais (AEBTT Rio/Mr. Print).

Joana Satos ocupa a sétima posição do ranking da Taça de Portugal, com 34 pontos.

JOÃO CRUZ “A PROVA CORREU MUITO BEM”

“A prova correu-me muito bem” foi assim que João Cruz começou por comentar a corrida de sábado, que o coloca isolado do comando do ranking da Taça de Portugal de BTT XCO, com duas vitórias claras.

O ciclista de Viana lembra que “no início da segunda volta tive a oportunidade de me isolar, decidi atacar e andei as restantes quatro voltas sozinho e a controlar o tempo”.

“Estou muito contente. Quero dedicar esta vitória a minha família, aos patrocinadores e à minha equipa. Foi uma prova sem público, mas nesta altura tem de ser assim. O importante é que haja provas com segurança. Se todos cumprirmos teremos, com certeza, mais competições pela frente”.

João Cruz prepara já as próximas competições. O ciclista pretende participar no Campeonato Nacional de XCO, marcado para 27 de setembro na Anadia e ainda no Campeonato Nacional de Enduro, previsto para 25 outubro, em Terras de Bouro.

“Agora vou preparar o Campeonato Nacional de BTT XCO e CN Enduro, que se realizam em breve. Por não estar federado em Estrada não posso participar no Nacional de Contrarrelógio, embora fosse uma coisa que gostava de fazer”.

SEISSA COM TRÊS ATLETAS NO TOP20

A Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact terminou a segunda prova da Taça de Portugal de BTT XCO com três atletas no Top20.

Numa prova ganha por Daniel Lima, do BTT Loulé/Elevis, a Seissa viu Diogo Carreira no 13.º lugar. Gabriel Batista concluiu a prova no 17.º lugar e Bruno Lopes foi 19.º. Tomás Carvalho foi, por sua vez, 26.º classificado e Henrique Lopes foi 38.º, enquanto Rodrigo Leal (Tomatubikers) foi 40.º e Gonçalo Pinto (Seissa) foi 44.º classificado.

Daniel Lima referiu, no final da corrida, que “a prova correu muito bem. Foi uma prova dura e os colegas estavam muito bem, o que dificultou a minha tarefa. Não estava à espera de ganhar porque não estou na minha melhor forma, mas correu bem. Agora é continuar a treinar e esperar que haja mais provas”.

CATARINA LOPES SÉTIMA CLASSIFICADA

Em Femininos, a famalicense Catarina Lopes (AXPO / FirstBike Team / Vila do Conde) foi sétima classificada, resultado que lhe permitiu assegurar o nono lugar do ranking da Taça de Portugal.

A prova foi ganha por Mariana Líbano, do Maiatos, ela que voltou a estar em destaque no dia seguinte ao sagrar-se Campeão Nacional de Rampa na sua categoria. Na segunda posição ficou Marta Carvalho (Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais), enquanto Beatriz Silva (Proteu Cycling Team-Casa da Retorta) foi terceira.

Mariana Líbano considerou que “foi uma prova que me correu bem. Não tive qualquer problema quer mecânicos, quer de quedas. O que me custou mais foi recuperar da queda que tive a semana passada e em que tive de ser suturada. Agora é continuar a trabalhar e esperar que se possam fazer mais provas”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS