CICLISMO

SAERTEX Portugal em três frentes no fim de semana

A SAERTEX Portugal – Edaetech vai ter um fim de semana bem preenchido, com os seus ciclistas a repartirem-se por três frentes: a Ultramaratona de Pontevedra, Taça de Portugal de XCO e Campeonato Nacional de Rampa.

A SAERTEX Portugal- Edaetech marca presença com sete atletas da Taça de Portugal de XCO, que se realiza sábado no Centro de Ciclismo do Minho, em Guimarães.

Assim, deslocam-se a Souto Santa Maria Marco Macedo, que é sempre um candidato ao pódio na categoria de Master 40, prova em que participa ainda Rafael Rocha e o mais recente reforço Tiago Almeida, reconhecido nutricionista do desporto. Participam ainda os Juniores Ivo Pereira e Pedro Vilela, o Elite Carlos Cruz e Domingos Rufo Master 60.

Ao Campeonato Nacional de Rampa seguem quatro atletas Marco Macedo, Bruno Anselmo (Master 30), Carlos Soares (Master 50) e Manuel Pinto (Master 30).

Carlos Rocha, presidente da SAERTEX Portugal – Edaetech, confirmou que “o Marco Macedo é candidato ao pódio nas duas provas. Aliás todos os restantes atletas estão em condições de lutar pelas medalhas, pois estão bem preparados”.

DOIS CICLISTAS EM PONTEVEDRA

Para a prova de Pontevedra, que tem uma extensão de 200 e 300 quilómetros seguem Carlos Rocha e Márcio Lourenço, atleta que viaja da Suíça para participar na prova espanhola.

Para Carlos Rocha esta é uma prova diferente que obrigou a uma preparação diferente. “Foi uma preparação feita à base de volume, tendo em conta que são 200 quilómetros non stop a solo”.

Quanto a objetivos, aquele responsável referiu que “principalmente, a meta é a superação”, mas garante que “também vamos à procura de um lugar de destaque”.

Carlos Rocha confessa que gosta de “provas de longa distância e resistência” e lembra que “o máximo que já fiz foi 150 km, no Transcávado, prova que completei em cerca e sete horas”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS