BASQUETEBOL

Miguel Matos: “é muito desafiador estar inserido nos escalões mais jovens”

Miguel Matos é o novo treinador dos Sub-14 do Vitória SC. O técnico, que na época finda se sagrou Campeão Distrital de Sub-18 da Associação de Basquetebol de Braga, assume o novo projeto com entusiasmo e muito vontade de começar a trabalhar sem restrições.

“Vou começar um projeto com jovens desportistas, mas é um escalão onde também já trabalhei e que me dá muito gosto em trabalhar” começou por referir Miguel Matos, que está a tirar o Nível III de treinador.

Miguel Matos salientou que “é muito desafiador estar inserido nos escalões mais jovens. É aqui que tudo pode começar para eles, e é neste momento que temos de os capacitar com o maior número de competências basquetebolísticas como sociais, pois um dia mais tarde poderão ser eles também as referências para outros”.

Miguel Matos tem uma ideia dos miúdos com quem vai trabalhar: “se se mantiverem todos os que estavam inseridos naquele escalão, tenho uma ideia das qualidades e das dificuldades deles, isto porque dentro do clube tentamos estar sempre a par do que se fazendo nos diferentes escalões”.

PARAGEM NÃO BENEFICIA A EVOLUÇÃO, MAS É RECUPERÁVEL

“É certo que neste momento e devido a esta paragem, não tenho uma ideia concreta de quem poderá aparecer para treinar. Claramente que a paragem não beneficia em nada a evolução dos jogadores, mas acredito que com empenho, vontade e dedicação, mas acima de tudo com paciência, que mais cedo ou mais tarde estarão praticamente ao mesmo nível no momento da paragem”.

Miguel Matos faz parte da equipa técnica dos Seniores masculinos, que militam na Liga Placard de Basquetebol, situação que pode servir de incentivo para os jovens atletas… “na realidade, não sei se isso é bem verdade. Gosto de pensar que num clube se olha em todas as suas vertentes e acho que é interessante pelas dinâmicas que se podem criar, quando a base e o topo estão interligadas. Se isso for acontecendo, penso que será pelo trabalho natural que iremos fazendo e pela paixão que lhes tentamos transmitir por este desporto tão rico e tão belo como é o basquetebol”.

“OBJETIVO PASSA POR OS CONSEGUIR APAIXONAR PELA MODALIDADE”

Qual é o grande objetivo para a época 2020/21? “O grande objetivo passa por, realmente, os conseguirmos apaixonar pela modalidade. Melhorar as suas capacidades motoras, coordenativas e sociais”, disse Miguel Matos, que acrescentou: “quando trabalho com estes escalões não gosto muito de pensar que temos de ganhar. Claro que ganhar é importante e todos devemos trabalhar para ser sempre a nossa melhor versão, mas, principalmente, nestas idades temos de ter consciência que o processo tem muito mais valor que o produto. Pensar neles a longo prazo e eles poderem chegar o mais longe possível no basquetebol. Mais do que ganhar campeonatos nesta fase, o interessante era vê-los um dia nos grandes palcos nacionais ou internacionais, isso já me daria muita felicidade”.

A IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA NAS FINAIS E COMPETIÇÕES NACIONAIS

Para a evolução dos atletas e da equipa chegar à ‘Final Four’ e às competições nacionais é importante…

“Claramente que isso seria importante, mas esta equipa será constituída, praticamente, por miúdos de primeiro ano de Sub-14. Vão ter as dificuldades normais deste tipo de escalão, claro que nós estaremos lá para os ajudar a passar esses obstáculos. Se chegarmos à ‘Final Four’ e às competições nacionais… melhor ainda, era sinal que a evolução que tiveram durante este ano teria sido, realmente, muito boa”, mas “como já referi não vamos estar a trabalhar com esse objetivo em mente”.

O Vitória SC dá deu início aos trabalhos da Formação do Basquetebol: “depois de muito esforço por parte da direção, temos começado aos poucos os trabalhos com a formação. Gostava que em setembro estivéssemos já a treinar sem restrições, mas isso irá depender da evolução ou não desta realidade”.

Qual é o maior receio que tem para a nova época? “Acho que o maior receio é que esta fase que estamos a passar provoque o medo nos pais e nos jovens e que, por isso mesmo, haja uma grande desistência dos atletas”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS