BASQUETEBOL

Trio reforça BC Barcelos

David Sá, ex-CD Póvoa, Renato Ribeiro, ex-Sanjoanense, e Ricardo Dias, ex-Maia Basket, são, para já, os reforços do BC Barcelos, clube que vai disputar em setembro a Fase de Subida à I Divisão Nacional de Basquetebol.

O clube treinado por Albino Mota, que tem como braço direito, José Barros, conta ainda com a promoção de Guilherme Melo, que sobe dos Sub-18. Diogo Faria também tem estado a trabalhar com a equipa sénior, que se juntam assim a Bernardo e Miguel, que já integravam o plantel sénior no ano passado.

O BC Barcelos regressou este mês aos treinos, embora condicionados e seguindo as regras emanadas pela DGS, mas que permite ao grupo conhecer-se e apurar as técnicas finas, como salientou o técnico Albino Mota…

“OS TREINOS SÃO ATÍPICOS”

“Os treinos são atípicos esta época. Não conseguimos fazer trabalho coletivo, com posições. Andamos com técnica individual, questões de coordenação. Estivemos quatro meses parados e temos necessidade de treinar os dribles, os passes, os lances. Aquilo que eu chamo a coordenação fina e que são as coisas que se perdem mais rapidamente”, começou por referir Albino Mota.

Em termos físicos os atletas tiveram o seu cuidado durante os quatros meses e apresentaram-se em boas condições, faltando agora “trabalhar outros aspetos que não puderam treinar no estado de emergência porque não podiam fazer corrida. Agora temos de trabalhar a parte de resistência, cardio e potencia, mas, sobretudo, temos de trabalhar com bola, temos coordenações muito específicas como manusear a bola e metê-la no cesto. Ganhar a tal sensibilidade que se perdeu durante este período”.

“Treinar agora, mesmo com estas condições, serve, também para criamos alguma dinâmica de grupo e dissipar aquelas questões que costumam existir no início da época, até porque se trata de um grupo novo”, disse ainda aquele técnico.

O regresso aos treinos de grupo ainda não tem data certa… “ainda não temos uma data para o regresso aos treinos em conjunto. A vontade é enorme. Temos a expetativa que a partir de um de agosto a DGS e o Governo autorizem os treinos sem restrições, garantindo algumas questões sanitárias. Mas isto é mais uma vontade que temos do que uma certeza”.

“PREPARAR A FASE DE SUBIDA”

Certo, é que o BC Barcelos tem que começar a preparar a Fase de Subida à I Divisão, que se realiza em setembro… “numa época normal, começamos a preparar a época com oito semanas de antecedência e estamos a falar numa altura em que na verdade os atletas não param de treinar porque participam nos torneios de 3×3, andam de bicicleta, fazem piscina, entre outras atividades. Neste caso, a paragem foi de quatro meses, sem poder fazer seja o que for, portanto, precisamos de mais umas quatro a seis semanas. O Campeonato Nacional começa a 25 de setembro e temos de nos preparar até lá”.

Até porque o BC Barcelos está apostado em subir de divisão. “No fundo esta é a possibilidade de conseguirmos chegar aonde queríamos. Foi com esta meta que entramos no campeonato da época passada e estávamos bem encaminhados” referiu Albino Mota, que lembrou que “todas as equipas presentes nesta fase têm a mesma expetativa e nós temos de estar atentos a isso. Acho que é um objetivo ao nosso alcance, mas vamos ter de ser humildes e trabalhadores, temos de jogar sempre muito concentrados e conscientes que pela frente vão estar duas equipas com muito valor”.

“PARTIMOS TODOS NAS MESMAS CONDIÇÕES”

O BC Barcelos disputa com o GDAS e o Conimbricense a fase de subida, sabendo que ficando em primeiro sobe automaticamente de divisão… 

Albino Mota não assume o favoritismo e refere mesmo que “o que tem de bom esta fase é que partimos todos nas mesmas condições, o que não aconteceria se fosse um campeonato normal”.

Para a nova época, o BC Bacelos contratou três reforços: David Sá (ex-CD Póvoa), que vai reforçar a posição de base, Renato Ribeiro (ex-Sanjoanense), e Ricardo Dias (ex-Maia Basket), que vão reforçar a posição interior/exterior. Albino Mota considera que “neste momento não achamos que seja necessário reforçar mais a equipa. É com estes elementos que vamos lutar na Fase de Subida. Depois temos de ver, se subirmos à I Divisão depende de como as outras equipas se apresentarem. Se for necessário poderá haver mexidas até dezembro. Para já vamo-nos concentrar numa fase de cada vez e esta fase que aí vem é a mais importante”.

A par das contratações, o BC Barcelos continua a sua política de aproveitar os atletas da sua formação. Este ano foi promovido Guilherme Melo. Entretanto, Diogo Faria também tem estado a trabalhar com a equipa sénior e juntam a Bernardo e Miguel, que já integravam o plantel sénior no ano passado.

Albino Mota salienta que “nós tentamos absorver os atletas da formação. Está instituído no clube que os atletas dos Sub-18 possam participar nos treinos da equipa sénior. Eles vão-se adaptando ao jogo da equipa Sénior, vivenciando a cultura e criando alguns laços”.

“BALANÇO MUITO POSITIVO”

Olhando para o campeonato 2019/2020, Albino Mota, que chegou ao BC Barcelos há ano e meio, não tem dúvidas “o balanço é muito positivo. Nós só perdemos um jogo, frente ao CB Viana, num jogo que se disputou logo no início da época e em que nós tínhamos dois atletas em recuperação. Nós iriamos defrontar o CB Viana duas vezes em poucos dias (sábado e quarta-feira) e sabíamos que era um risco utilizarmos os atletas dos dois jogos. Perdemos o jogo porque abdicamos desses dois jogadores. Depois vencemos 21 jogos consecutivos, já não perdíamos desde o dia 10 de outubro”.

“Aquilo que o clube pretendia e aquilo que eram os objetivos da equipa para a época estavam bem encaminhados. Estávamos satisfeitos com a prestação que estávamos a ter”, disse Albino Mota, que adiantou que “estávamos confiantes para a segunda fase do campeonato. Começamos com uma vitória frente ao GRIB e estávamos numa posição confortável para lutar pelo que queríamos”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS