BASQUETEBOL

Maria da Fonte retoma os trabalhos no pavilhão

O Maria da Fonte Basquetebol regressou esta semana aos treinos de preparação no seu pavilhão, seguindo todas as regras imposta pelas DGS.

A adesão e a reação dos atletas não podia ser melhor, apesar de julho ser um mês, tradicionalmente, que chama menos atletas aos treinos…

“Retomamos os treinos na segunda-feira e a reação foi muito positiva. A vontade de regressar aos treinos era muita”, começou por afirmar Jorge Henriques, Coordenador da secção de basquetebol do Maria da Fonte, que acrescentou que “os treinos são para todos os escalões, mas nem todos os atletas estão a treinar”.

 

“ADESÃO MUITO POSITIVA PARA ESTA ALTURA DO ANO”

 

Aquele responsável adiantou que “estamos no mês de julho e apesar de trabalharmos todos os anos neste mês, sentimos que a adesão é menor do que nos meses de competição”, de resto: “até ficamos bastantes surpreendidos com a adesão este ano, que foi superior aos anos anteriores. Notou-se aqui a vontade que muitos atletas tinham de regressar aos treinos”.

Para Jorge Henriques o decréscimo de atletas no mês de julho prende-se com o facto de “ser um mês fora da competição. Muitos atletas já estão de férias com os pais e, por isso, a adesão é menor. A verdade é que contávamos que, com esta pandemia, a adesão fosse inferior, mas, felizmente, isso não aconteceu. Tivemos uma adesão muito positiva para a altura do ano”.

 

“NOTOU-SE,ACIMA DE TUDO, MUITA VONTADE EM VOLTAREM A TRABALHAR”

 

Sobre o primeiro treino, Jorge Henriques referiu que “ontem treinaram, essencialmente, os mais jovens, em grupos reduzidos e com tempo reduzido. Notou-se acima de tudo muita vontade em voltarem a trabalhar e o trabalho definido para o dia de ontem correu muito bem. Nesta fase estamos a ir devagar, pois foram quase quatro meses de paragem e estamos com um trabalho simples e individualizado. É muito cedo para esse tipo de avaliação”.

Quanto ao futuro é já certo que todos os treinadores se vão manter no clube, assim continuam no Maria da Fonte Leandra Gomes e Margarida Fonseca, Vânia Gomes, José Silva, Jorge Henriques e Afonso Vila Maior.

 

REFORÇAR O QUADRO TÉCNICO COM GENTE DA CASA

“No clube vão manter-se todos os treinadores. Não contamos neste momento com nenhuma perda a esse nível. A não ser que surja algo que não esperamos. Para além disso estamos a contar reforçar o nosso quadro de treinadores com gente nossa. Quando digo gente nossa quero-me referir a jovens que estão e fazem parte deste projeto, tendo feito todo o seu trajecto desportivo no Clube. Jovens que estão totalmente identificados com o nosso projeto e com as nossas ideias. Penso que poderá ser a altura de os apoiarmos e lançarmos novos jovens treinadores. Quanto ao seu enquadramento com as equipas que iremos ter, a verdade é que ainda não conversamos sobre isso. Por norma fazemo-lo sempre entre a última semana de julho e primeira de agosto”, disse Jorge Henriques, que continuou: “agora o que pretendemos é dar continuidade ao projeto e à evolução das equipas e do atleta. Procuraremos de certo as melhores soluções para o acompanhamento das equipas”.

 

Comentários

Artigos relacionados

Ver também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS