CANOAGEM

CN Fão com participação positiva no ‘Nacional de Maratonas

O Clube Náutico de Fão teve uma participação positiva no Campeonato Nacional de Maratonas, que se realizou este domingo no CAR de Montemor-o-Velho e marcou o regresso das competições de canoagem depois do interregno forçado pela pandemia do Covid-19.

A formação de Fão apresentou-se com 10 atletas e muita ambição. A equipa de K1 Júnior masculino participou pela primeira vez em provas de maratona e demonstrou a capacidade física e técnica necessárias para lutar pelos resultados.

Heitor Alves, candidato à liderança, andou no grupo da frente durante grande parte da prova, afastando-se quando teve que se desviar-se de uma embarcação de um atleta de outra categoria que virou à sua frente, sem lhe dar escapatória. Acabou no 14.º lugar a oito minutos do primeiro classificado numa prova com a duração de 1h39m08s.

Luís Guilherme Vale e André Ribeiro Costa, terminaram em 22.º e em 33.º lugares, sem incidentes de maior durante o percurso. Guilherme Barbosa foi desclassificado por transpor as bóias da meta antes de tempo.

A equipa de K1 Júnior feminino, também a participar pela primeira vez em Maratonas, viu Raquel Lopes terminar no décimo lugar, consagrando esta atleta no top10 da categoria. Sofia Ferreira posicionou-se no 18.º lugar, numa prova sem surpresas.

Sara Ferreira, que era candidata à liderança e que acompanhou o grupo da frente durante cerca de metade do percurso, virou na sequência de um contacto com outra embarcação. Não sendo rapidamente ajudada pelos barcos de apoio, teve de nadar com a sua embarcação para a margem, retirar a água e reiniciar a prova, tendo passado dos primeiros para os últimos lugares – recuperou depois para a décima nona posição.

 

MIGUEL PEDRAS “REGRESSAMOS DE CORAÇÃO CHEIO”

 

Miguel Pedras, Diretor Desportivo do CN Fão, referiu que “é a primeira vez que estes atletas masculinos e femininos participam numa Maratona e nestas provas a experiência conta muito porque se passa mais de uma hora e meia a pagaiar, é preciso gerir o nosso esforço e do dos outros atletas, para além de alguma sorte. Para vencer uma prova desta natureza tem de correr tudo bem ao atleta, qualquer pequeno erro ou azar são irrecuperáveis. Hoje vimos que a nossa equipa de Juniores é muito forte, que ganhou sempre que se bateu na água com outros atletas, que não errou, que não desistiu mesmo depois de serem afastados do grupo da frente por azar – uma equipa que merece o orgulho de Fão. Regressamos de coração cheio”.

 

GONÇALO TORRES NO TOP1O DE C1 SÉNIOR

 

Gonçalo Torres, em C1 Sénior, conquistou o sétimo lugar, consagrando-se como um atleta do Top10, depois de ter terminado o Campeonato Nacional de Maratonas de 2019 na segunda posição de Juniores. De referir que efetuou a prova numa das novas embarcações do Clube Náutico de Fão, da Marca Sipre, com as novas cores oficiais do Clube.

Hugo Lima, Veteranos A, liderou o grupo da frente durante praticamente toda a prova, tendo terminado em quarta posição, numa prova em que os últimos 500 metros tiveram a mesma adrenalina dos 500 metros da partida, com os atletas a cortarem a meta “a fundo”, lado a lado e com milésimos de segundo de diferença. No ano passado Hugo Lima terminou em sexto.

 

“O GONÇALO PREMIOU-NOS COM UM DESEMPENHO DE LUXO”

 

Miguel Pedras referiu que “o Gonçalo premiou-nos com um desempenho de luxo. Recém-chegado à categoria de sénior, onde existem atletas profissionais a competir há mais tempo na categoria, conseguiu um sexto lugar – não há muito a dizer, é um atleta que sabe o que quer e sabe o que é preciso para vencer. Não imagino que fosse possível fazer melhor. O Hugo Lima é e sempre foi um atleta de elite, com muita força, muita vontade de vencer e muita experiência. Terminou num quarto lugar que poderia ser um primeiro lugar – liderou a prova do princípio ao fim, a última volta foi toda ao máximo, os resultados foram ao sprint e a meta foi cortada lado a lado. Dos cinco primeiros classificados foi impossível ver quem ficou em primeiro e em quinto porque estão separados por milésimos de segundos – foi preciso esperar pelo photo-finish para saber as posições. Para ver a diferença, o sexto classificado apenas aparece 30 segundos depois e o sétimo passado um minuto”.

Miguel Pedras mostrou-se ainda satisfeito com o resultado de duas ex-atletas “O CN Fão teve duas outras vitórias, com a consagração da Vitória Ferreira no sétimo lugar de K1 Júnior Feminino e com a Inês Soares a conseguir uma décima segunda posição, também com alguns azares durante a prova porque a Inês é uma forte candidata.  Estas atletas receberam a formação no Clube Náutico de Fão e muitos nos orgulha vê-las crescer na modalidade, independentemente do clube onde estejam”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS