BASQUETEBOL

SC Braga Basquetebol quer tornar-se uma referência nacional

“Tornar a academia de basquetebol do SC Braga uma referência nacional na formação de atletas e pessoas” é o grande objetivo de José Miguel Moura, Coordenador Técnico do Basquetebol do SC Braga.

José Miguel Moura assumiu as novas funções no SC Braga recentemente, mas é um profundo conhecedor do projeto, da secção e do basquetebol dos bracarenses e do Minho. O ex-jogador do SC Braga garante, por isso, que “queremos continuar a construir um projeto do SC Braga para Braga, para as pessoas de Braga e com as pessoas de Braga. Ter uma cultura desportiva forte com uma identidade gverreira e trabalhadora que historicamente caracteriza as pessoas desta cidade e da região do Minho”.

JOSÉ MIGUEL MOURA: “CHEGOU A ALTURA DE ASSUMIRMOS A NOSSA QUOTA PARTE DO PROJETO”

Aliás é a ligação a Braga e ao SC Braga que o fez aceitar o desafio de ser o Coordenador Técnico do clube. “A ligação à cidade de Braga marcou uma fase de transição e mudança profunda na minha vida pessoal. Em Braga criei novas raízes e no SC Braga Basquetebol construí uma família durante oito anos” e adiantou: “chegou a altura de assumirmos a nossa quota parte do projeto. Não viramos as costas à luta e vamos trabalhar todos os dias para sermos melhores, sem nunca esquecer todos os que por esta secção deram muito de si e da sua vida”.

José Miguel Moura e o seu grupo de trabalho partem determinados a fazer algumas apostas na secção. Desde logo procurar aumentar a qualidade e a quantidades de atletas nos escalões mais jovens…

“Vamos construir da base para o topo. Por um lado, urge a necessidade de aumentar a qualidade e quantidade na formação de atletas, em especial nos mais jovens como os Sub-14 e Sub-12. Por outro lado, como na nossa vida quando crescemos, é importante termos referências, esse será o papel das nossas equipas seniores, o de serem referências para os mais novos e mostrarem em campo a nossa identidade guerreira constituindo uma montra da nossa modalidade internamente e no país”, disse aquele responsável.

“A INSCRIÇÃO NA PROLIGA NÃO IRIA PERMITIR A APOSTA ADEQUADA NA BASE”

O SC Braga vai participar no Campeonato Nacional da I Divisão Masculina de Basquetebol, tendo declinado a possibilidade de ser repescado para a Proliga. José Miguel Moura explicou que “quando se trata de assumir e delinear um projeto temos de ser realistas: se descemos de divisão, descemos, assumimos isso. Era sinal de falta de qualidade para o nível em que estávamos. A inscrição na Proliga não iria permitir a aposta adequada na base, na nossa formação, iríamos começar a construir pelo topo. Não acredito nisso” e adiantou: “por outro lado a integração não Proliga iria dificultar mais a integração dos atletas da formação num curto prazo e para sermos competitivos teríamos de alterar a nossa ideia base do projeto. Não queríamos isso … preferimos lutar para subir com os nossos, do que para não descer com os outros”.

EQUIPA FEMININA: “SE TEMOS UMA OPORTUNIDADE DE IR À LUTA VAMOS”

A equipa feminina vai participar na Poule de Acesso à I Divisão e José Miguel Moura não descura a luta pela subida.

“A participação na fase de apuramento é uma demonstração de carácter e de identidade gverreira se temos uma oportunidade de ir à luta vamos”.

José Miguel Moura assume a grande aposta na formação. Aumentar o número de atletas nos escalões mais novos primordial, assim como formá-los com qualidade, mas o projeto vai muito além disso…

“Pretendemos aumentar rapidamente número atletas de Sub-10, Sub-12 e Sub-14. Depois formá-los com qualidade e claro temos de apontar para cima, o objetivo passará a médio prazo por uma participação regular nos Campeonatos Nacionais dos escalões de formação. Se queremos ter sucesso temos de competir com os melhores, só assim faz sentido. Lutar por ser melhor trilhando o nosso próprio caminho conduz à formação de melhores pessoas com maior capacidade de superação e trabalho”.

PEDRO GRENHA: “OS JOGADORES E AS EQUIPAS DEVEM REPRESENTAR A MENTALIDADE COMBATIVA”

Pedro Grenha, que regressa ao SC Braga para assumir a equipa Sénior Masculina e coordenar o escalão masculino, partilha da opinião de José Miguel Moura e garante que “o SC Braga Basquetebol quer assumir-se como uma referência nacional na formação de jogadores. Considerando este objetivo, estamos a trabalhar para que os nossos atletas possam encontrar no clube uma oportunidade para se divertirem a praticar a modalidade que amam, aprender a treinar e evoluírem no seu percurso como jogadores”.

Pedro Grenha, que já orientou o SC Braga nos Sub-16, Sub-18 e os Seniores, assume um SC Braga que desceu da Proliga, mas que até podia ser repescado devido às desistências motivadas pelo Covid-19. O novo treinador do SC Braga entende que o clube deve ganhar o direito de voltar a jogar no segundo escalão do Basquetebol nacional.

“A EQUIPA DEVE TRABALHAR PARA CONQUISTAR O DIREITO DE JOGAR NA PROLIGA”

“Em relação à decisão de competir no Campeonato Nacional da I Divisão, entendemos que o clube e a equipa deverão trabalhar para conquistar novamente o direito desportivo de jogar na Proliga. Esse será o nosso principal objetivo competitivo”.

Para isso, Pedro Grenha pretende construir uma equipa que lute com identidade. “A nossa identidade representa os valores que defendemos e o que nos define. O lema do clube é “Guerreiros do Minho”. Este parece-nos um bom ponto de partida. Os jogadores e as equipas do SC Braga devem representar esta mentalidade combativa”.

É primordial formar uma equipa baseada em jogadores da formação? “Sim. Como referi, o projeto do clube é potenciar a qualidade na formação de jogadores. A integração dos nossos atletas nos plantéis das equipas Seniores será sempre uma das nossas prioridades. Queremos competir para ganhar e para isso temos de formar bons jogadores. Acreditamos que a equipa Sénior tem jogadores com qualidade e formados no clube”, por isso “estão reunidas as condições para disputar o Campeonato Nacional da I Divisão”. 

TRABALHO DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO

Pedro Grenha assumiu também a coordenação do basquetebol masculino e conta com uma herança pesada, pois o SC Braga sagrou-se Campeão Distrital de Sub-16, Campeão Regional de Sub-14 e foi terceiro no Distrital de Sub-18.

“Os escalões de formação existem para desenvolver os jogadores. A nossa equipa (coordenadores, treinadores, monitores e colaboradores) tem a responsabilidade de colocar o desenvolvimento dos jogadores no centro do projeto do SC Braga Basquetebol. Neste sentido, estamos a constituir equipas técnicas e a definir orientações que permitam realizar um trabalho adequado, progressivo e de qualidade nos diferentes escalões”.

Outros dos grandes objetivos do SC Braga para a nova época passa por aumentar o número de atletas nos escalões mais baixos… “Um dos nossos objetivos é captar mais atletas, nomeadamente nos escalões de Sub-12 e Sub-14. Pretendemos reforçar as nossas parcerias com as escolas e criar condições no clube para dar resposta a este possível aumento do número de atletas, sem nunca comprometer a qualidade do trabalho. Queremos que as equipas Seniores sejam um ponto de atração de adeptos ao pavilhão e uma referência para os jovens praticantes da modalidade. Para isso, é necessário elevar o nosso nível competitivo e exibicional” disse Pedro Grenha, que adiantou: “contudo, o nosso principal compromisso é o de construir no clube uma cultura de rigor, respeito, solidariedade e união. Uma cultura com a qual as pessoas da cidade se possam identificar e à qual desejem pertencer”.

LUÍS PINTO TREINA EQUIPA SÉNIOR FEMININA: “VAMOS LUTAR PELA SUBIDA”

Luís Pinto, que faz parte do corpo técnico do SC Braga há seis anos, é o novo treinador da equipa Sénior Feminina do SC Braga, que vai participar na Poule de Acesso à I Divisão.

Luís Pinto garante que o SC Braga não vira a cara à luta, mas a subida não é o objetivo principal…

“Os objetivos da equipa Sénior Feminina são muito similares aos objetivos do clube, que passam, obviamente, por dar o nosso melhor em todos os nossos momentos competitivos e mostrar que em Braga se joga bom basquetebol”, começou por dizer aquele técnico, que adiantou que “obviamente que vamos lutar pela subida, mas para já esse não é o nosso principal objetivo”.

De resto, o técnico bracarense salienta que “não vejo para já o acesso à subida como objetivo principal, mas sim uma boa oportunidade para testar as atletas que ficaram no clube e mesmo aquelas que sobem de escalão. Como é obvio todos os anos muitas jovens vão estudar para fora ou então iniciam mesmo as suas carreiras profissionais e só os treinos de julho vão determinar o caminho a seguir”.

TRABALHOS ARRANCAM EM BREVE

Para tentar chegar a setembro em boa forma, o SC Braga pretende arrancar com os trabalhos já este mês em diversos locais “os treinos vão ser a oportunidade perfeita de me interrelacionar com as atletas e preparar o futuro da nova época. Queremos treinar para sermos melhores e obviamente para ganhar sempre que possível”.

O SC Braga já está a formar o grupo trabalho e Luís Pinto garante que vai de encontro aos ideais do clube… “a formação da equipa vai de encontro aos objetivos do clube, ou seja, termos sempre mais de 75% de atletas da casa a jogar nos escalões seniores. O modelo de jogo vai ter que ser reestruturado devido à estatura das atletas que temos previstas. A equipa esta quase fechada vamos esperar por este mês de julho, pois ainda podem vir algumas surpresas”.

LUÍS PINTO É O COORDENADOR DO BASQUETEBOL FEMININO

Luís Pinto assume também a coordenação do Basquetebol Feminino e mostra-se ambicioso.

“No que à coordenação diz respeito espero, essencialmente, os escalões o mais alinhados possível a nível das atletas e treinadores. É sem dúvida fundamental que o espírito guerreiro seja transversal em todos os nossos escalões de forma a impormos a nossa identidade a cada jogo que fizermos” referiu Luís Pinto, que sobre os objetivos afirmou: “temos como objetivos o crescimento na formação de atletas do feminino (minibasquete e Sub-14F), investir na maturação dos escalões Sub-16 e Sub.19 e especializar o escalão sénior. Apontamos para defender os títulos e adquirir novos títulos distritais, tentaremos com as seniores fazer uma subida de divisão, no entanto, e sendo este o ano 0 espero simplesmente que lutem por cada jogo e sejam uma referência na formação de pessoas e atletas mais jovens”.

Luís Pinto considera que é importante para as equipas e para o clube conseguir cativar mais atletas, mas também mais adeptos para os jogos…

MAIS ADEPTOS

“Apesar das restrições atuais queremos, logo que possível, trazer mais adeptos não só para dar um outro calor aos jogos, mas também para dar o apoio que as nossas atletas merecem” disse o coordenador do Basquetebol Feminino, que adiantou: “as estratégias vão passar por divulgar ainda mais o basquetebol feminino em Braga, através das nossas atletas, nas redes sociais e criando uma sinergia entre todos os escalões onde as mais novas sempre que possível vão apoiar as mais experimentes e vice-versa. Também contamos com o apoio da secção que tudo fará para a divulgação e promoção do basquetebol não só nos meios de comunicação, núcleos escolares, mas também em atividades pela cidade.  Por fim esperamos ainda a captação de algumas atletas que possam vir estudar para a Universidade do Minho e, possivelmente, aproveitar o elo de ligação que o desporto universitário tem vindo a ter com o nosso clube”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS