VOLEIBOL

SC Braga aguarda por diretrizes para regressar aos treinos

O SC Braga continua a aguardar por diretrizes que permitam as equipas de Voleibol regressarem aos treinos normais no pavilhão.

Para já as diretrizes emanadas pela DGS e Governo que permitem o regresso aos treinos no pavilhão são demasiado exigentes e inviabilizam o normal regresso aos trabalhos das várias equipas do SC Braga.

“CRIAR LAÇOS ENTRE AS ATLETAS”

Assim, o clube tem apostado em pequenas iniciativas “para tentar criar laços entre as atletas”, como confirmou Carlos Dias, Coordenador Técnico do Voleibol do SC Braga, que garantiu que “temos tentado criar alternativas para trabalhar com os grupos”.

Carlos Dias lembra que “tem havido pequenos grupos que se juntam duas a três vezes por semana para realizar treinos muito condicionados, mais de condição física”.

Aquele responsável referiu que “não queremos dar passos largos para não quebrar a segurança, nem passos curtos que nos levem a não fazer nada”.

“ESTA GERAÇÃO TEM QUE SER TRABALHADA”

“Esta geração precisa de ser trabalhada, nós vamos tentando motivar e levá-las a continuar a estar ativas, mas falta o treino em si. Nós estamos a tentar fazer as coisas com segurança e de forma autorizada. Mas queremos fazer bem e um treino tem três grandes áreas: a física, a técnica e a tática. Tudo isso junto é que faz o treino e a equipa, leva à criação da dinâmica do grupo e às boas relações”, disse Carlos Dias.

O SC Braga vai continuar a trabalhar e a aguardar por novas diretrizes que possibilitem as equipas regressarem aos treinos o mais normal possível.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS