CICLISMO

João Silva foi o grande vencedor do Circuito de Santo António de Amares em 2019

João Silva, da Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact, foi o grande vencedor, há um ano, do 63.º Circuito de Santo António de Amares, prova a contar, então, para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã.

O ciclista de Braga encetou a fuga a cerca de sete quilómetros da meta, foi ganhando terreno ao grupo que o perseguia e acabou por vencer com uma vantagem de quatro segundos sobre o grupo de quatro atletas em que seguia dois colegas de equipas, Bruno Silva e Flávio Fernandes.

“Lembro-me perfeitamente da corrida. É um circuito que conheço bem porque sou de Braga e fazia muitas aquele trajeto nos treinos”, começou por referir João Silva, que hoje se dedica a tempo inteiro aos estudos.

“ENTREI NA FUGA OCASIONALMENTE”

Sobre a corrida lembrou que “na verdade, entrei em fuga ‘ocasionalmente’, pois ganhei um espaço de dois, três metros sobre o pelotão e quando reparei decidi dar tudo e atacar em busca do Bruno Silva e assim ganharmos juntos. No entanto, o Flávio também conseguiu sair e vir comigo para a fuga. Quando chegamos ao Bruno também vieram adversários. Como tínhamos três na fuga, decidimos ‘atacar à vez’, para que a vitória viesse para um de nós e eu fui quem teve a sorte de ganhar”.

João Silva correu por dois anos o Circuito de Santo António de Amares e confessa que “é um circuito que sempre gostei, não só por ser de perto e corresponder a locais que passei várias vezes em treino, como também por ser duro e corresponder em parte às minhas caraterísticas enquanto ciclista”.

“É COMPLICADO PARA OS DESPORTISTAS TREINAR SEM UM OBJETIVO EM VISTA”

Com a subida de escalão – de Júnior para Sub-23 – João Silva optou  por deixar o ciclismo federado e dedicar-se aos estudos… “achei que foi o melhor que tinha a fazer” e hoje olha com apreensão para a situação que o desporto está a viver “eu acho que o ciclismo, tal como todo o desporto em geral, vai atravessar momentos muito complicados. É muito complicado para os desportistas treinar sem um objetivo em vista, sem saber quando vão correr. É muito desmotivante não haver provas, mas penso que as provas irão voltar em breve”.

“CONTINUO A TREINAR”

João Silva, o ciclista de Braga que conquistou um lugar na história da Seissa e das corridas do pelotão de Juniores, optou por não seguir no ciclismo, mas garante que “ainda continuo a treinar e faço bons treinos quando posso, até porque é uma coisa que gosto”.

Agora João Silva dedica-se, quase em exclusivo, aos estudos… “entrei na Universidade de Coimbra em Engenharia Mecânica. A adaptação foi fácil dado que é um curso que eu gosto e uma cidade muito boa para estudantes”.

De referir que a Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact foi o grande vencedor em Amares ao ver Bruno Silva terminar em segundo, Flávio Fernandes foi quinto e Daniel Dias venceu as Metas Volantes. A Seissa subiu ao primeiro lugar do pódio por equipas, enquanto a Tensai terminou em segundo.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS