BASQUETEBOL

Seleção de Sub-14 masculino da ABB com balanço positivo

A Seleção masculina de Sub-14 da Associação de Basquetebol de Braga estava a fazer uma boa preparação e assumia-se como uma das candidatas ao Top5 na Festa do Basquetebol de Albufeira.

Inserido num novo projeto – com os atletas a trabalharem regularmente na seleção – a equipa distrital de Sub-14 Masculinas deu sinais muito positivos, evoluindo em todos os sentidos.

José Miguel Moura, treinador da Seleção de Sub-14 masculinos, faz, por isso, um balanço muito positivo do trabalho realizado esta temporada.

“OS TRABALHOS ESTAVAM A CORRER MUITO BEM”

“Os trabalhos estavam a correr muito bem. Houve muito empenho e dedicação por parte dos atletas. Nos primeiros treinos foi uma adaptação de todos para estabelecer as regras de funcionamento de grupo, depois disso as coisas estavam bem alinhadas”, começou por referir José Miguel Moura, que adiantou que “houve boas surpresas em termos de dedicação e trabalho autónomo fora dos treinos e evolução entre os estágios”.

Notou-se a evolução nos atletas com a insistência dos treinos? “Sem dúvida e a grande diferença que notamos foi a capacidade de se manterem focados e manterem uma intensidade elevada durante mais tempo de treino”.

EQUIPA MELHOROU SIGNIFICATIVAMENTE

José Miguel Moura, que faz dupla com Pedro Grenha na Seleção de Sub-14, referiu ainda que “houve também boas melhorias a nível defensivo nomeadamente nas tarefas relacionadas com a tática individual inseridas nas regras e objetivos da nossa defesa coletiva. Cada atleta foi percebendo ao longo do tempo quais as suas responsabilidades para o sucesso da equipa”.

“A nível ofensivo notou-se melhorias evidentes na compreensão do jogo como jogo coletivo em que o passe é necessariamente o motor do funcionamento do coletivo. Em termos individuais notou-se melhorias evidentes na capacidade de finalização e na capacidade de jogar sem bola”.

Questionado até onde poderia chegar esta Seleção, José Miguel Moura não tem dúvidas: “penso que poderíamos estar a lutar pelos cinco primeiros lugares. Tínhamos uma equipa completa de jogadores inteligentes, bons defensores, atiradores, penetradores, bons passadores e altura”.

O treinador responsável pelos Sub-14 acredita, por isso, que a paragem forçada não vai deitar por terra todo o trabalho feito este ano.

“TRABALHOU-SE MUITO BEM, PORTANTO, IRÁ SEMPRE FICAR A EXPERIÊNCIA”

“Tenho a certeza que não. Penso que foi para todos uma ótima experiência, o grupo funcionava bem, aprendemos todos os dias uns com os outros. Trabalhou-se muito bem, portanto, irá sempre ficar a experiência. Penso que o planeamento e organização que impusemos a nós mesmos desde o início permitiu passar a mensagem que primeiro temos de querer chegar algum lado, depois estabelecer um plano e o mais importante trabalhar muito para isso diariamente”.

MINHO BEM SERVIDO DE ATLETAS… “O QUE NOS FALTA SÃO TREINADORES…”

José Miguel Moura considera que o Minho está bem servido de atletas, que podem ser uma mais valia na Seleção da ABB.

“Sem dúvida que há bons valores nos clubes do Minho. O que nos falta são treinadores com conhecimento que se dediquem aos escalões de formação. Já começamos a ter uma quantidade de treinadores interessante na ABBraga e a qualidade tem vindo aumentar também, no entanto, dos melhores treinadores poucos são os que trabalham em escalões de formação de base como os Sub-12, Sub-14 e Sub-16. É urgente criar condições de trabalho para fixar os treinadores no basquetebol nos clubes e nos escalões de formação.  Quando isso acontecer a qualidade irá aumentar significativamente”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS