ATLETISMO

João Henrique Cruz prepara participação no Desafio Olímpo

João Henrique Cruz, atleta de Balazar que representa o Trail Team Bifase, está em plena preparação para o Desafio Olimpo, prova que está marcada para a Serra do Muro, em Paredes, e que tem em atenção o contexto atual.

O atleta vimaranense entra assim num novo desafio, dois anos depois de se ter estreado no Trail e confessa-se “um amante da modalidade” que o cativou pela competitividade e contacto com a natureza.

“NÃO CHEGUEI A PARAR A PREPARAÇÃO”

João Henrique Cruz, que está no Trail há pouco mais de dois anos, não chegou a abrandar o ritmo dos treinos, aproveitou as boas condições que tem junto à sua freguesia e fez a preparação normal… “não cheguei a parar a preparação, antes pelo contrário, consegui aumentar a carga de treino em relação ao mesmo período do ano passado”.

“Claro que se tivesse provas ainda ia ter que treinar mais um pouco, mas como ainda estou numa fase de evolução para distâncias mais longas é normal ir aumentando a carga de treino para treino”, explicou João Henrique Cruz, que adiantou que “sou um atleta recente nestas andanças, estou no Trail há pouco mais de dois anos. Portanto, ainda tenho muito para evoluir”.

TREINOS NO ALTO SANTA MARTA, SAMEIRO E SENHORA DA SAÚDE

De resto, João Henrique Cruz, que viva na encosta de Santa Marta, garante que “aqui tenho as condições perfeitas para fazer uma boa preparação. Tenho o Alto da Santa Marta, do Sameiro e da Senhora da Saúde. Tenho aproveitado para descobrir novos trilhos nos meus treinos”.

“É uma zona onde raramente encontro alguém a fazer Trail, é mais utilizada por gente de motos, o que é bom para mim porque aproveito os trilhos deles”.

DESMOTIVAÇÃO? “NÃO, ANTES DE FAZER TRAIL JÁ PRATICAVA ALGUM EXERCÍCIO E SEM OBJETIVOS”

João Henrique Cruz não se sente desmotivado por não haver provas de Trail agendadas: “antes de fazer Trail já praticava algum exercício físico e sem objetivos a não ser o de manter a forma. Portanto é algo a que já estou acostumado”, mas, “entretanto, surgiu uma competição nova, com um novo modelo que arranca já no próximo mês. É uma prova a solo e vou experimentar”.

DESAFIO OLIMPO

Trata-se do Desafio Olimpo, uma prova que visa a prática e a manutenção do exercício físico, a superação pessoal e dos desafios propostos. É um novo conceito, que não necessita de inscrição, dorsal, nem de correr em aglomerado de pessoas. De resto, como a própria organização refere “esta nova edição do Desafio Olimpo levará os seus participantes a desafiarem e superarem-se e a conhecer o mais íntimo da Natureza. Será composto por desafios, em locais diferentes e datas distintas. Tem em conta todas as medidas apresentadas pelas Autoridades para a prática de exercício físico ao ar livre”.

O atleta de Guimarães explicou que “cada participante vai na hora e dia que quer, só tem que ter um relógio para registar e descarregar a plataforma. Depois de apurados os registos fica definido o vencedor”.

João Henrique Cruz pode estar a participar sozinho na hora e dia que escolher, mas isso não o assusta: “já estou habituado a treinar sozinho e este é um desafio diferente. É um teste à capacidade mental de cada um”.

NO TRAIL POR BRINCADEIRA

João Henrique Cruz entrou no Trail por brincadeira: “um colega de trabalho estava a reunir um grupo de amigos para fazer uma prova e desafiou-me. 50 por cento do grupo era estreante como eu. Andei a pesquisar o que era o Trail para não ir ao engano. Desconhecia completamente a modalidade. Fiquei em oitavo. Vi que, se calhar, até me safava neste desporto e no fim de semana seguinte fui a outra prova. Apanhei o gosto e comecei a fazer treino específico e a procurar ajuda para treinar e hoje tenho a melhor treinadora do mundo”.

“Começar com 32 anos e fazer um terceiro lugar na prova do Campeonato Nacional é um feito, que precisa de evolução, cabeça e de ser bem gerido pela parte dos treinadores porque nós só queremos é mostrar que corremos muito” disse o atleta vimaranense.

“GOSTO DE COMPETITIVIDADE”

Interrogado sobre o que o cativou na modalidade, João Henrique Cruz explicou que “eu gosto de competitividade e quando encontramos uma modalidade em que conseguimos ser competitivos acho que acabamos sempre por gostar. Depois como sempre tive uma relação próxima com a natureza foi mais fácil gostar do Trail”.

Assim, o atleta de Balazar começou por criar a sua equipa “a primeira equipa que integrei foi criada por mim e por um grupo de amigos, alguns dos que integraram a equipa que participou na primeira prova e outros que foram aparecendo. Devo muito a essa equipa, a CB RUN. No início desta época fui contatado para fazer parte de uma equipa já com muita história no Trail e com o objetivo de ganhar todos os campeonatos. Conseguimos ser campeões de Ultra Trail logo na minha primeira prova com esta camisola e comigo a ser o melhor classificado da equipa. Não posso estar mais contente com tudo o que me te acontecido até ao dia de hoje na modalidade”.

A época 2020 estava praticamente a começar, João Henrique Cruz participou em duas corridas – o Ultra Trilhos dos Abutres 54km e nos 35km do Fafe Trail Run – e sentia que estava no bom caminho: “tenho sempre como objetivo ganhar, é para isso que tenho treinado e é assim que abordo todas as competições, mas também temos que saber tirar coisas boas. Tenho evoluído mais nesta paragem de provas. A cabeça não está sempre a pensar em provas e competições e concentro-me mais em evoluir e corrigir algumas coisas que acho que não fazia bem”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS