CICLISMO

José Lourenço: “mais importante que os troféus ou camisolas é a saúde”

José Lourenço, da SPAC BTT, entrou na época 2020 com muitas ambições. O ciclista Campeão do Minho de Master 30 de BTT XCM, mudou de escalão e tinha como grande aspiração o Campeonato Europeu, que se iria realizar em Seia, para além de pretender ajudar a equipa no Campeonato do Minho de Maratonas e no GP Minho de Estrada. A pandemia do coronavírus veio alterar todos os planos para a época, suspendendo todas as provas e mesmo os treinos.

José Lourenço seguiu as indicações que chegaram com o estado de emergência e abdicou dos treinos na rua. Quanto ao futuro, o ciclista da equipa de Ponte de Lima mostra-se cético quanto ao regresso das provas ainda este ano e considera que o mais importante “é organizar muito bem 2021”.

“CUMPRI O ESTADO DE EMERGÊNCIA”

“Eu cumpri o estado de emergência. Mais importante que os troféus ou camisolas é a saúde”, começou por afirmar o atleta de Ponte de Lima, que acrescentou que “comecei a andar de bicicleta, mas sem grande tempo para o fazer durante a semana. Trabalho das 14h às 22h e a minha mulher está em teletrabalho, logo, as manhãs é para estar com os pequenos”.

Quanto ao regresso às provas, José Lourenço referiu que “penso que este ano dificilmente haverá provas de BTT e as que houver (fala-se) será para setembro ou outubro e penso que só os Nacionais”.

“Nesta fase de incerteza, mais importante que fazer provas será organizar muito bem 2021”, disse ainda José Lourenço.

“FAÇO VOLTAS MAIS PEQUENAS E APROVEITO MAIS O TEMPO EM FAMÍLIA”

O ciclista da SPAC BTT referiu ainda que “numa situação normal sentiria falta dos treinos e das viagens em equipa para as competições”, mas nesta fase “de ‘volta à normalidade’ faço voltas mais pequenas e aproveito mais o tempo em família. Temos de nos adaptar à nova realidade e assegurar a nossa segurança e as dos nossos. O ciclismo não vai acabar!”.

A época de ciclismo da Associação de Ciclismo do Minho tinha arrancado há muito pouco tempo antes da paragem das competições. José Lourenço participou na Maratona de Ponte da Barca e no Grande Prémio do Alto Minho de Estrada e faz um balanço positivo.

VITÓRIA NO GP ALTO MINHO

“Ia ser uma época interessante e bem disputada. A época ainda mal tinha iniciado e começava a ficar em forma. A última prova foi o Grande Prémio do Alto Minho em que acabei por ganhar a classificação da Montanha e a Geral Master 30 e Geral individual, com uma vantagem significativa” disse José Lourenço, que salientou que “mais importante que a vitória individual foi ver que a equipa estava em grande forma e unida, prova disso foi termos ganho por equipas”.

“Lembro-me que na semana seguinte ao Grande Prémio estava a organizar todas as estadias até ao mês de agosto, hoje não podemos fazer grandes projetos/planos desportivos a longo prazo”

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS