HÓQUEI EM PATINS

FPP define modelos competitivos de hóquei em patins

A Federação de Patinagem de Portugal já definiu o modelo competitivo para a época 2020/21, confirmando, entre outras, a não realização da Supertaça de Portugal – António Livramento, e a divisão do Campeonato Nacional da I Divisão em duas fases (regular e Play-offs) e a realização da nova competição de Seniores Masculinos.

Assim, é já certo – até porque não houve vencedores do Campeonato Nacional, nem da Taça de Portugal – que não se realiza a Supertaça de Portugal – António Livramento.

O Campeonato Nacional da I Divisão sofre na nova época uma alteração do seu figurino. O campeonato divide-se em duas fases: na fase regular participam 14 equipas. A segunda fase é disputada em sistema de Play-off para o título de Campeão Nacional. Os quartos-de-final jogam-se à melhor de três jogos, enquanto nas meias-finais são à melhor de cinco jogos.

Descem de divisão os três últimos classificados da fase regular.

NOVA COMPETIÇÃO CONCENTRADA

A nova competição anunciada pela FPP para os Seniores Masculinos, ainda sem designação, vai ser disputada pelos oito primeiros classificados da primeira volta do Campeonato Nacional da I Divisão e realiza-se no final da primeira volta do campeonato.

Vai ser uma prova concentrada, a realizar em campo neutro, e os jogos serão definidos por sorteio, sendo que os dois primeiros classificados não se podem encontra na primeira jornada.

PROVAS PRELIMINARES DE ACESSO À SUBIDA

Os Campeonatos Nacionais da II e da III Divisões não sofrem alterações ao modelo competitivo atual.

Entretanto, a FPP confirmou que as provas preliminares – de acesso à subida de divisão – se realizam em setembro a uma só volta. Na prova de acesso à II Divisão existem duas fases da prova de acesso à II Divisão, uma primeira – pré-preliminar que será jogada de forma concentrada e em campo neutro – e uma segunda – preliminar – que se terá de disputar ainda em setembro.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS