BASQUETEBOL

SC Braga e o cancelamento das provas nacionais: “primeiro está a saúde dos atletas”

O SC Braga aceita a decisão tomada pela Federação Portuguesa de Basquetebol em cancelar as provas nacionais da formação. Para o conjunto bracarense, que tinha cinco equipas nas competições nacionais, o mais importante é a salvaguarda da saúde dos atletas.

João Noivo, coordenador do basquetebol do SC Braga, referiu que a decisão causa alguma frustração nos atletas, que se vêm impedidos de fazer o que mais gostam e de terminar as competições

“Esta foi a tomada de posição da Federação Portuguesa de Basquetebol e a nós resta-nos aceitá-la. Nós compreendemos e apoiamos a solução encontrada devido a esta crise sanitária. Primeiro temos que resolver esta pandemia e depois é que vêm os outros aspetos”

“Em primeiro lugar está a saúde dos atletas e a ultrapassagem desta pandemia e isso está acima e qualquer competição ou expetativa desportiva”, disse ainda João Noivo.

SC BRAGA COM CINCO EQUIPAS NOS NACIONAIS

O coordenador da secção de Basquetebol do SC Braga lembra que “nós tínhamos muitas equipas a competir nas competições nacionais. Tínhamos três equipas nos Campeonato Nacionais e duas nas Taças. Há alguma frustração por parte dos atletas, que queriam acabar as competições e já sentem falta dos jogos. Esta era uma experiência enriquecedora e interessante para os todos atletas. Estar nas competições nacionais é sempre muito positivo para o clube e para os atletas”, mas “desta vez eles não podem completar a prova e há uma certa magoa nos atletas, o que é normal e compreende-se porque são jovens que gostam do que fazem, mas neste momento temos outra luta para travar”.

João Noivo acredita que “a Associação de Basquetebol de Braga, eventualmente, vai tomar a mesma posição. Ainda estão algumas provas por disputar e nós tínhamos legitimas aspirações em algumas, como o Campeonato Distrital de Sub-14”.

“Esta é uma crise que afeta a todos e, por isso, temos que aceitar as resoluções quer da FPB quer da que venha a ser tomada pela ABB, porque há um bem maior que tem de ser preservado”.

ATLETAS DESAFIADOS A CONTINUAR PREPARAÇÃO

Afastados de todo o tipo de competição e treinos em conjunto, o SC Braga desafiou os atletas a manter-se ativos.

“Os atletas foram desafiados a continuar a preparação individual em casa. Em termos de conjunto não temos ações planeadas até ao final da época e estamos na expetativa de quando poderemos ter luz verde para voltar a treinar. Neste momento, passamos aos atletas um plano físico para cumprir e foi essa indicação que lhe demos. O feedback que temos recebido é que todos estão a cumprir e que eles que estão ansiosos por voltar a fazer o que gostam, que é jogar basquetebol. De resto, eles sabem que não podem parar, mesmo que não haja mais competição até ao final da época, para bem deles próprios devem manter-se ativos”.

JOÃO NOIVO: “BALANÇO É EXTREMAMENTE POSITIVO”

O SC Braga alcançou este ano muito bons resultados na primeira fase da época. A equipa bracarense conquistou três dois títulos distritais: Sub-16 masculinos e Sub-19 femininos; um título de Campeão Regional em Sub-14 masculinos. Foi ainda vice-campeão em Sub-16 femininos e foi terceiro em Sub-18 masculinos.

“Nas provas regionais o balanço foi muito positivo. Conseguimos o apuramento de cinco equipas para as competições nacionais: os Sub-18, Sub-16 e Sub-14 masculinos e as Sub-19 e Sub-16 femininas. Conquistamos o Campeonato Regional de Sub-14 masculinos e fomos Campeões Distritais de Sub-16 masculinos e Sub-19 femininos, o que nos deu a vaga para disputarmos o Campeonato Nacional. Nalguns casos ainda tivemos que fazer os jogos de apuramento, mas fomos bem sucedidos. Aqui tenho que realçar o título conquistado em Sub-19 femininos, o que já não conseguíamos há alguns anos, mas que mostra que estamos no bom caminho também no feminino”, disse aquele responsável.

“O NOSSO GRANDE OBJETIVO É A FORMAÇÃO”

João Noivo salienta que “aqui a questão não são os títulos, mas sim o trabalho desenvolvido. Só com muito e bom trabalho, com muito empenho e entrega de todos é que os resultados aparecem, neste caso os títulos” e adiantou que “o nosso grande objetivo é a formação dos atletas e este ano o nosso trabalho deu resultados muito positivos”.

João Noivo garante que o SC Braga “está agora a apostar mais no minibasquetebol” e adiantou que “o nosso projeto sempre se baseou na formação dos atletas e continuamos a apostar essa ideia. Por exemplo, a nossa equipa feminina sénior está a lutar pela passagem à segunda fase do Campeonato Nacional da II Divisão e cerca de metade da equipa são Juniores. São atletas da nossa formação. É isso que nós queremos. Formar atletas para reforçar as equipas seniores”.

Também a equipa sénior masculina tem na sua composição “atletas da nossa formação. É verdade que este ano os resultados na Proliga não têm sido os que esperávamos, mas temos que ver que a nossa equipa é extremamente jovem, a maior parte ainda são atletas Sub-21 e fizeram a sua formação no clube. Só tínhamos um estrangeiro. A maior parte das outras equipas para além de plantéis experientes, fizeram grandes apostas, têm vários estrangeiros. Portanto, nós saímos a perder quer na experiência, quer na capacidade física importada. De qualquer das maneiras ficou a experiência de disputarem a segunda prova mais importante do calendário sénior”.

FORMAÇÃO E SENIORES

João Noivo adiantou que “vamos manter o nosso objetivo, que é formar atletas e com eles reforçar as equipas seniores. Aí vamos até aonde a nossa formação nos permitir ir. Esta é a nossa filosofia desde a primeira hora e já temos 14 anos de basquetebol no SC Braga. Chegamos à segunda maior prova nacional com essa linha e estratégia desportiva. Queremos chegar com o maior número possível de atletas da nossa formação ao escalão sénior”.

Se a aposta é na formação, o SC Braga também quer manter as equipas seniores, porque “as equipas seniores servem de exemplo aos mais novos. Os jovens percebem que se trabalharem bem podem chegar à equipa sénior e quanto mais alto estiverem os seniores, maior é o incentivo. De resto, alguns dos jogadores da equipa sénior, treinam os mais novos e há sempre aqui um elo de ligação, o que é importante”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS