CICLISMO

João Cruz com estreia de luxo no escalão de Juniores

SONY DSC

João Cruz, ciclista de Viana do Castelo que alinha na AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde, não podia ter tido melhor estreia no escalão de Juniores. Em pouco mais de três meses o ciclista vianense brilhou no Ciclocrosse – sagrou-se Campeão do Minho, Campeão do Porto, conquistou a Taça de Portugal, foi segundo no Campeonato Nacional -, dominou a primeira prova da Taça de Portugal de XCO, disputada em Vila Franca, e ainda esteve em destaque nas duas provas que realizou além-fronteiras.

João Cruz, que no seu último ano de Cadetes já tinha dado cartas no BTT (sagrando-se Campeão Nacional de XCO e Enduro, entre outros títulos regionais), no Ciclocrosse (conquistou o título nacional e regionais) e na Estrada (foi terceiro no Nacional de contrarrelógio), partiu para a época 2020, agora interrompida, com muitos sonhos…

“TENHO CONSCIÊNCIA QUE VOU ENCONTRAR ALGUMAS DIFICULDADES ”

“Para a época de 2020 tinha muitas expectativas. Este ano entro para uma nova categoria (Júnior) e tenho consciência que vou encontrar algumas dificuldades, principalmente, com os atletas de segundo ano. Felizmente Portugal tem uma geração de atletas muito bons”, começou por referir João Cruz, que adiantou que “quem me conhece sabe da minha paixão, dedicação e o quanto trabalho todos os dias pelos meus objetivos”.

“Tenho consciência que para atingir todos os objetivos que tracei só com muito trabalho, muita dedicação, sem ilusões e com os pés bem assentes no chão é que os poderei alcançar, não esquecendo que tudo isto também não seria possível sem o apoio incansável dos meus pais, equipa e patrocinadores e também de todas as pessoas conhecidas e desconhecidas que me apoiam dentro e fora das pistas.  Também dos atletas, todos sem exceção, da minha equipa e de outras equipas, que considero amigos e que muito respeito”, disse João Cruz.

“TENTAR REVALIDAR OS RESULTADOS DO ANO PASSADO ”

Quanto aos objetivos que tinha traçado para a nova temporada, o jovem ciclista de Viana do Castelo referiu que “os objetivos que tinha para esta época era fazer o meu melhor, tentar revalidar os resultados do ano passado, iniciar a experiência em provas internacionais e um dia merecer representar o nosso país no estrangeiro”.

“Os resultados conseguidos nos três meses de competição desta época de 2020, foram incríveis” lembrou João Cruz, que já esta temporada dominou as provas de ciclocrosse: venceu a Taça Nacional de Ciclocrosse, foi Vice-Campeão Nacional da mesma vertente, sagrou-se Campeão do Minho e Campeão do Porto de Ciclocrosse.

ESTREIA NAS PROVAS INTERNACIONAIS

João Cruz teve ainda a oportunidade de se estrear nas provas internacionais: “participei em duas provas internacionais, Banyoles, Barcelona e Chelva, Valência. Chelva foi a minha segunda experiência internacional onde consegui um excelente terceiro lugar, o que me permitiu ganhar alguns pontos UCI. Pontos que foram muito importantes para a grelha de partida da primeira prova da Taça de Portugal de BTT XCO/ Internacional de Vila Franca, Viana do Castelo, e que me permitiram arrancar na primeira fila. Em Vila Franca fiz uma boa corrida, liderei do princípio ao fim e conquistei uma vitória que me abria todas as possibilidades para a restante época, infelizmente interrompida por esta grave pandemia”.

Sobre o atual momento, João Cruz não tem dúvidas: “estamos a passar uma fase má, que nos responsabiliza a todos. Ficar sem fazer o que mais gosto é, incrivelmente, mau, mas tenho que ser responsável por mim e pelos outros”. Numa altura em que é obrigado a ficar em casa, o ciclista de Viana do Castelo não desanima: “continuo com o mesmo foco e a manter a condição física com a esperança que esta fase passe depressa”.

NUNCA FOI ADEPTO DE TREINAR EM CASA, MAS…

“NAS ÚLTIMAS TRÊS SEMANAS PASSOU A SER A ÚNICA OPÇÃO ”

“Treinar em casa nunca foi a minha opção, nunca gostei de treinar no rolo, adoro o treino ao ar livre e, principalmente, no monte, faça sol ou chuva”, mas a pandemia trouxe-lhe uma nova realidade: “nas últimas três semanas  passou a ser a única opção, tenho consciência que assim tem que ser para nos protegermos a nós e aos outros. Nestas últimas três semanas só sai de casa uma única vez. Passo o meu tempo entre os estudos, para manter as notas que não sendo excelentes, são boas, o treino e algum tempo nas redes sociais para quebrar o isolamento”.

João Cruz mostrou-se esperançado que “esta situação se supere rapidamente e que voltemos às nossas rotinas, principalmente, ao ciclismo que tanto amo e continuar a fazer o meu melhor dentro e fora do nosso país” e deixou um desejo: “espero que todos estejam bem, protegidos e brevemente nos encontraremos dentro e fora das pistas”.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS