CICLISMO

João Ferreira (AJA) vence, Marcelo Gabriel (Seissa) em quarto

João Ferreira, da Academia Joaquim Agostinho/CRY/UDO, venceu a Prova de Abertura – Prémio Cidade de Fafe, prova que se realizou esta tarde. Marcelo Gabriel, da Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact fez quarto lugar e foi o melhor minhoto em prova.

Num agradável dia para a prática do ciclismo, o Prémio Cidade de Fafe chamou a si todas as atenções do calendário velocipédico e mereceu a atenção de ciclistas e clubes que ocorrem em bom número a Fafe. Na prova marcaram presença cerca de 100 ciclistas em representação de 13 clubes e a cidade engalanou-se para receber os jovens ciclistas, que fizeram uma prova rápida e sem problemas de maior. O pelotão percorreu os 78,2 quilómetros a uma média de 40 km/h.

RICARDO MACHADO (SEISSA) NA FRENTE DA CORRIDA

A corrida foi bastante mexida e muito cedo os ciclistas mostraram o que queriam. À passagem do quilómetro Francisco Baia, do Bairrada, e José Barbosa, da UC Trofa, encetaram a fuga e conseguiram uma certa vantagem. É então que salta do pelotão Ricardo Machada, da Seissa, e Diogo Souzinha, da AJ Agostinho, que muito rapidamente apanha o grupo da frente.

O grupo da frente foi aumentando a vantagem e chegou mesmo a ter 55s de vantagem. Ricardo Machado, da Seissa, foi dos atletas mais interventivos e puxou durante muito tempo o grupo da frente.

A passagem pela Póvoa de Lanhoso marcou a reação do pelotão, que aos poucos foi reduzindo a desvantagem. Primeiro o grupo foi alcançado por três atletas, que, entretanto, tinham saltado do pelotão – Victor de Paula (Seissa), João Leite (Bairrada) e Henrique Silva (UC Trofa). Logo depois o pelotão consegue anular a fuga.

VICTOR DE PAULA ISOLA-SE

É então que sucedem as tentativas de fuga. Primeiro foi João Leite (Bairrada), logo depois Gonçalo Martins (EFAPEL) e Victor de Paula (Seissa) passa isolado em Fornelos, mas em todos os casos o pelotão não permitiu grandes veleidades.

Na subida para a reta da meta, João Ferreira, da Academia Joaquim Agostinho/CRY/UDO, foi mais forte, acelerou e cortou a meta com o tempo de 1:55.01, deixando Lucas Lopes (Póvoa de Varzim/CDC Navais) na segunda posição e João Silva (Bairrada) fez terceiro lugar. Marcelo Gabriel, da Seissa, foi o melhor ciclista minhoto ao cortar a meta na quarta posição, a 8s do vencedor. No top20 ficou João Almeida, da Seissa. Sérgio Saleiro (CC Barcelos) terminou na 24.ª posição naquela que foi a sua primeira corrida como Júnior. Diogo Costa (Tensai/Sambiental/Santa Marta) fez 27.º lugar.

Por equipas, o Bairrada terminou em primeiro lugar, com o tempo de 05: 45:25h. A Academia Joaquim Agostinho/CYR/UDO foi segunda e a EFAPEL – Escola de Ovar terminou na terceira posição. Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact terminou na quarta posição. O CC Barcelos/A.F.F./Flynx/H.M. Motor, que é composta por uma equipa bastante jovem, terminou na sétima posição e a Tensai/Sambiental/Santa Marta, que conta com apenas três atletas, foi oitava classificação.

MARIA BARROS VENCE ELITES FEMININAS

Na prova de Elites Femininas, Maria Barros, do Concelho do Porriño/Abanca, não teve problemas em levar de vencida a prova.

Maria Barros realizou a prova em 02:05:37h, deixando a sua mais direta perseguidora a mais de 19 minutos. Nos restantes lugares do pódio ficaram Mariana Almeida e Jenyffer Barragan, da EFAPEL.

GASPAR SILVA (TENSAI): “CORRIDA DENTRO DO ESPERADO”

A Tensai/Sambiental/Santa Marta apresentou-se em Fafe com três ciclistas e o objetivo de chegar ao fim da corrida com os três. Por isso, Gaspar Silva, diretor desportivo, mostrou-se satisfeito…

“A corrida correu dentro do que estávamos à espera. Alinhamos com três ciclistas e chegamos ao fim com os três atletas. Foi uma corrida bastante movimentada. O Roberto ainda tentou mexer na frente da corrida, mas o pelotão foi muito rápido. Terminar a prova com os três ciclistas foi muito bom e agora vamos pensar na corrida de amanhã”.

ALBERTO COSTA “TRABALHARAM BEM”

Alberto Costa, da CC Barcelos, mostrou-se satisfeito com o empenho dos seus ciclistas…

“Foi uma boa corrida. As sensações foram boas, os miúdos trabalharam, andaram na frente e anularam as fugas. Os irmãos Saleiro e Rolando estiveram interventivos. É isso que eu gosto e quero que eles façam. O Rodrigo e o Tomás acabaram terminaram a corrida e ficaram contentes porque correram até ao fim. Esta foi a primeira prova, a minha equipa é quase toda de primeiro ano e acusaram algum nervosismo. Vamos ajustar as falhas e procurar melhorar já na corrida de amanhã”.

CÉSAR MACIEL: “FOI POSITIVO”

César Maciel, diretor desportivo da Seissa, fez um balanço positivo da primeira prova da época em Portugal.

“Foi uma participação muito positiva. A equipa foi interventiva, esteve nas fugas e acabamos por mexer com a corrida. Para a primeira corrida da época conseguimos bons resultados. O Marcelo fez quarto lugar, a Seissa termina em quarto por equipas, não houve quedas, portanto, o balanço é positivo. Agora é acertar agulhas para a corrida de amanhã”.

JOSÉ MARTINS: “BOA CAMPANHA DO CICLISMO”

José Martins é um nome incontornável do ciclismo nacional e, como sempre, marcou presença e participou no Prémio Cidade de Fafe. No final da corrida mostrou-se satisfeito com a forma como correu a prova.

“Foi uma boa prova, correu muito bem e a uma boa velocidade. Não teve quedas, nem grandes problemas. Esta é uma prova que dá sempre grande destaque a Fafe e a cidade também sabe receber os ciclistas. Estive aqui um número razoável de pessoas a assistir. É também uma prova que pode servir de incentivo aos miúdos para seguirem o ciclismo. Não é fácil ter uma equipa de formação, são precisos muitos meios humanos e financeiros e nem sempre se consegue isso”.

SÉRGIO SOUSA (FPC): “FOI UMA BOA PROVA”

Sérgio Sousa, da Federação Portuguesa de Ciclismo, felicitou a organização e os clubes pela forma correta e organizada como correu o Prémio Cidade de Fafe.

“A Prova de Abertura já conta com uma larga experiência organizativa e os clubes já começam a uniformizar na forma como se apresentam. Agrada-nos o facto de terem cada vez mais miúdos e de aparecem diretores novos, que acabam por trazer coisas novas ao ciclismo. Esta foi a primeira prova, foi muito movimentada e feita numa boa velocidade. Corre bem e deixa-nos com boas expetativas para a Taça de Portugal, quês e realiza na próxima semana. De resto, temos que aproveitar esta onda boa do ciclismo para que Portugal possa ter cada vez mais ciclistas a singrarem a nível internacional”.

Fotos: Marcelo Lopes; Desportivo do Minho

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo

COVID-19

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença: • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo; • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%; • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória; • Evitar tocar na cara com as mãos; • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado. Seja responsável, faça a sua parte. Respeite o isolamento social. #JUNTOSVENCEREMOS